AlemanhaÁustriaEslovéniaItáliaRoadtripRoteiro

Roteiro nos Alpes | Viagem (roadtrip) de duas semanas

dolomitas lago carezza

A ideia de fazer um roteiro nos Alpes já pairava nas nossas mentes há algum tempo, não fôssemos nós apaixonados por caminhadas, montanhas e miradouros vertiginosos. Fomos adiando essa viagem pela vontade incontrolável de descobrir países cada vez mais longínquos. Sabemos bem que temos paisagens magníficas no nosso continente, países aqui tão perto. E claro, no nosso país. Mas a verdade é que, nessas viagens mais longínquas, não é só a promessa de belas paisagens que nos atrai, mas sim o choque cultural. Com algumas viagens no bolso ficamos “mais saciados” e este ano decidimos consagrar todas as nossas férias à Europa. Começamos pela Islândia antes de embarcar nesta roadtrip alucinante entre Itália, Áustria, Alemanha e Eslovênia. Sem dúvida uma das nossas melhores e mais belas roadtrips.

O ESSENCIAL DA NOSSA VIAGEM NOS ALPES

Partida: Bergamo (Itália) | Chegada: Treviso (Itália)
Quando: Junho 2019
Quantas noites: 16 noites
 Quilómetros percorridos: 1400 kms
Preço dos voos: 110€ por pessoa ida e volta pela Ryanair com 2 malas
Gastos com o carro: 496€
Gastos em hotéis: 1 080€

caminhadas obersee

PREPARAR UM ROTEIRO NOS ALPES

ONDE E COMO CHEGAR

A superfície dos Alpes é tão grande que fica dividida entre 8 países, sendo os 3 principais países a Áustria, a Itália e a França. Mas tendo agora em conta a percentagem do país ocupado pelos Alpes destacam-se a Áustria e a Suíça. 65% do território destes dois países é ocupado pelo maciço alpino. A Eslovénia vem logo a seguir com 35% do seu território ocupado pelos Alpes.

Tendo em conta a localização dos aeroportos bem como o preço dos voos e facilidade de acesso desde Portugal, os melhores países para aterrar são, a meu ver, a Suíça e a Itália. Pessoalmente optamos por aterrar em Bergamo na Itália, porque o nosso foco principal eram as Dolomitas, mas também por ser um aeroporto facilmente acessível desde Portugal. Os voos directos pela Ryanair rondam os 45 a 60€ ida e volta! Na época alta os valores tendem a duplicar. Compramos com apenas um mês de antecedência e já não conseguimos tão bons preços. Convém por isso organizarem com alguma antecedência o vosso roteiro nos Alpes.

ALUGAR UM CARRO PARA UM ROTEIRO NOS ALPES

Onde e como alugar um carro para viajar nos Alpes

Já tínhamos usado os serviços da Autoeurope durante a nossa Roadtrip pelos Balcãs e voltamos a usar nesta Viagem pelos Alpes. Gostamos dos serviços deles, e logo no início desta viagem tivemos um problema que conseguiram resolver de forma rápida e justa. Passo a explicar. Fizemos a reserva em meu nome (Marina) e quando chegamos ao aeroporto para levantar o carro tentei fazer o pagamento com o meu cartão de crédito, sem resultado. Tínhamos sido roubados em Tenerife alguns meses antes o que me obrigou a cancelar o meu cartão de crédito e pedir outro. Esqueci-me apenas de um pequeno pormenor. Com o novo cartão também tive direito a um novo código que deixei em casa. Como apenas uso este cartão nas viagens era impossível lembrar-me do código.

A companhia de aluguer foi muito clara, só nos podiam dar o carro se pagássemos com um cartão de crédito cujo titular fosse o condutor principal. Não tinha mais nenhum cartão de crédito. Ligamos de imediato para a Autoeurope. Felizmente o Axel tinha com ele um cartão de crédito (e sabia o código). Conseguiram cancelar a nossa reserva (pagamos uma taxa de 65€ pelo cancelamento) e fizeram de imediato outra reserva em nome do Axel numa companhia diferente. Meia hora depois estávamos no nosso carrinho a caminho das Dolomitas.

Que carro escolher

Isso é uma escolha muito pessoal, mas para nós o factor decisivo é sempre o preço vs conforto. Não gostamos de carros demasiado grandes nem carros que sejam “demasiado vistosos”. Geralmente optamos pelas opções mais baratas da Autoeurope. Como nesta viagem sabíamos que iríamos percorrer muitas estradas de montanha, acabamos por optar por um carro mais “robusto”, neste caso um mini SUV, mais precisamente o Peugeot 2008. Serviu perfeitamente.

Outra boa opção que oferece maior flexibilidade na elaboração de um roteiro nos Alpes, passa por alugar uma autocaravana. A van life está claramente na moda e encontram agora várias companhias de aluguer. Apesar de ser proibido em quase todos estes países, podem estacionar fora dos parques de campismo, se chegarem tarde e saírem cedo. A polícia não quer é ver pessoas a acampar vários dias seguidos no mesmo sítio. Outra regra de ouro, não deixar absolutamente NADA no chão, levem o lixo todo com vocês!

Quanto custa alugar um carro para viajar nos Alpes?

Alugamos um carro durante duas semanas com Super Cover (protecção contra todos os danos com franquia zero) e pagamos 348€. Gastamos 54€ em gasolina e cerca de 30€ entre portagens e parques de estacionamento. Optamos por deixar o carro num aeroporto diferente para poupar várias horas de viagem, pagamos por isso uma taxa de 65€. Para este roteiro nos Alpes, gastamos no total 496€ com o carro.

vintgar gorges

VINHETAS NA EUROPA

Como funcionam as vinhetas?

Alguns países europeus têm um sistema de vinhetas para se poder circular nas vias rápidas e auto estradas. É o caso da Áustria e da Eslovénia. Ou seja, em vez de pagar portagens, paga-se uma vinheta que é válida durante x tempo. Se não tiverem a vinheta e por distracção entrarem numa auto estrada, não queiram saber o valor da multa. Por isso, não arrisquem! Com isto não quero dizer que seja obrigatório comprar a vinheta, é perfeitamente possível visitar ambos os países sem comprar vinheta circulando sempre nas estradas secundárias. Para poupar tempo nos trajectos e tendo em conta o nosso roteiro nos Alpes, preferimos comprar a vinheta para ambos os países.

Leiam bem as instruções para colar a vinheta, se ficar colada no sítio errado apanham multa!

Onde comprar as vinhetas?

Podem comprar em qualquer bomba de gasolina. Se tencionam entrar num país pela auto estrada convém comprar a vinheta antes de atravessar a fronteira. Compramos a nossa vinheta da Áustria na última bomba de gasolina que havia em Itália antes de passar a fronteira. Fizemos o mesmo para entrar depois na Eslovénia, comprando a vinheta na Áustria.

Quanto custa uma vinheta?

O preço das vinhetas depende da duração da viagem e do país. Por exemplo na Eslovénia existem vinhetas para 7 dias, mas como tencionávamos ficar 8 dias compramos a vinheta de 7 dias e circulamos apenas em estradas secundárias no último dia.

Na Eslovénia, este é o Site Oficial onde podem consultar os preços atualizados.

  • vinheta para 7 dias: 15€
  • vinheta para 30 dias: 30 €
  • vinheta anual: 110€

Na Áustria, podem comprar previamente as vinhetas e verificar os preços no site Asfinag.

  • vinheta para 10 dias: 9,20€
  • vinheta para 2 meses: 26,20€
  • vinheta anual: 89,20€

tre cime dolomitas

COMO ELABORAR UM ITINERÁRIO NOS ALPES

Esta é talvez a pergunta mais difícil e será a parte que vos irá dar mais trabalho. A primeira etapa consiste em ter um ponto de referência, pode ser o aeroporto de chegada, ou aquele sítio que querem mesmo muito visitar. Para nós eram as Dolomitas. A minha segunda etapa consistiu em criar um mapa no Google Maps (para quem não sabe, podem criar mapas personalizados através da vossa conta gmail). Sempre que pesquisava e encontrava um novo lugar que queria ver colocava no mapa. Depois de pesquisar brevemente o tempo de trajecto para um ou outro local, acabei por eliminar os mais afastados e criei assim o nosso itinerário.

Adotei a técnica do mapa para todas as nossas viagens. Aliás, tenho um “mapa geral” onde vou colocando todos os locais menos conhecidos que gostaria de visitar para não me esquecer deles (sim, isto é uma doença). Convém ser-se razoável na elaboração do itinerário. Evitem trajectos demasiado longos, principalmente em estradas de montanha. Pesquisem para ver se existe alguma oferta em termos de hotéis e restaurantes no locais onde pretendem passar a noite. Tivemos de alterar o nosso itinerário por causa disso.

VALE A PENA FAZER UM SEGURO DE VIAGEM?

Depois do que nos aconteceu em Tenerife não arriscamos. Aliás, antes dessa viagem já tínhamos por hábito fazer seguro de viagem, mas geralmente arriscávamos dentro da Europa. Não nos aconteceu nada de grave, mas serviu de aviso. Fomos assaltados no Parque Nacional do Teide enquanto tirávamos uma fotografia. Estávamos bem perto do nosso carro e mesmo assim não ouvimos nada. Partiram a janela do carro e levaram o saco que tínhamos deixado durante uns breves minutos… Resultado ficamos sem a nossa GoPro (entre outros bens) e sem os meus documentos. Graças ao seguro tivemos o reembolso da máquina fotográfica sem termos de pagar franquia!

É a grande vantagem dos Seguros Iati, para além do atendimento em português não é cobram franquias absurdas como a grande maioria dos seguros. E não se esqueçam, os seguros de viagem são muito mais completos que um simples seguro médico ou cartão europeu de saúde! Para 15 dias na Europa o seguro IATI Standard custa apenas 25,56€, vale a pena arriscar?

Os nossos leitores têm direito a 5% de desconto na compra de qualquer seguro IATI. Basta passar por este link.
seguro viagem europa

COMO GERIR O DINHEIRO DURANTE UMA VIAGEM NOS ALPES

Para evitar as taxas e comissões cobradas no estrangeiro usamos sempre o nosso Cartão Revolut. É gratuito e não tem custos de manutenção. Podem não acreditar, mas já poupamos centenas de euros em viagem graças a este cartão. Podem ver o nosso relato e comparação com outros cartões aqui. Se já sabem tudo sobre este cartão, podem pedir o vosso gratuitamente (sem custos de envio!) com este link.

O NOSSO ROTEIRO NOS ALPES | MAPA

Podem ver aqui o nosso roteiro nos Alpes. Como já disse, iniciamos a viagem em Bergamo e acabamos em Treviso. Podem ver mais informações sobre cada uma destas etapas nos nossos outros artigos específicos: Dolomitas (Itália), Lago Obersee (Alemanha), Hallstatt (Áustria), Eslovénia.

 

roteiro nos alpesroteiro nos alpes

 

O NOSSO ITINERÁRIO DETALHADO NOS ALPES

DIA 1 – Lago di Carezza | Itália

Chegada a Bergamo por volta das 10h e decidimos parar para almoçar no Lago di Garda antes de seguir viagem para o Lago di Carezza onde passamos a noite. Existe um parque de estacionamento gratuito junto ao lago, na beira da estrada e um grande parque mesmo em frente (1€/hora). Como nos sobrava tempo ainda percorremos a estrada aleatoriamente antes de voltar para assistir ao “pôr do sol” no Lago di Carezza.

Noite no hotel Haus Herta B&B
dolomitas lago carezza

DIA 2 – Alpe di Suisi e Val di Funes | Itália

No segundo dia partimos directamente até Seiser Alm onde deixamos o carro no parque de estacionamento (gratuito). Entramos aí no funicular até Compatsch (18€ ida e volta). Quando chegamos a Compatsch deparamo-nos com várias hipóteses de caminhadas. Fizemos uma bela caminhada durante cerca de 4-5h até o Mont Seuc (com muitas paragens e uma longa pausa para almoçar no restaurante Malga Contrin). De tarde ainda passamos pelo famoso Val di Funes antes de seguir viagem até Colfosco.

Noite no hotel Garni Settsass
val di funes roteiro nos alpes

DIA 3 – Val di Gardena, Rasciesa e Cinque Torri | Itália

Entre Ortisei e Colfosco fica o Val di Gardena e se vierem até às Dolomitas, não podem mesmo perder esta estrada. Para além das paisagens serem fabulosas de carro, existem vários miradouros e caminhadas nessa região que prometem vistas espectaculares. Depois de várias paragens e já com umas dezenas de fotografias tiradas, seguimos até Ortisei de onde apanhamos novamente um funicular, desta vez até Rasciesa (20€ ida e volta). Fizemos uma caminhada de cerca de 4h até uma pequena capela. Mais uma caminhada a não perder. De tarde descobrimos as Cinque Torri, facilmente acessível de carro, basta caminhar 20-30 minutos para ter direito a uma paisagem única das Dolomitas.

Noite no hotel Cristallino d’Ampezzo.
cinque torri dolomitas

DIA 4 – Tre Cime | Itália

O quarto dia foi novamente dia de caminhada, desta vez no Parque Nacional de Tre Cime. Antes ainda paramos no Lago di Missurina e no Lago di Landro. Preferimos mil vezes o segundo. A caminhada no Tre Cime é mais agradável de Julho a Agosto. No início do mês de Junho ainda apanhamos neve no caminho, tendo sido impossível dar a volta completa. Mesmo assim, foi um dos pontos altos da viagem.

Noite no hotel Cristallino d’Ampezzo.
lago di landro roteiro nos alpes

DIA 5 – Lago Sorapis e Lago di Braies | Itália

No nosso último dia nas Dolomitas, e apesar do tempo pouco convidativo, optamos por fazer a caminhada de 2h até o Lago di Sorapis, uma pérola dos Alpes italianos. Felizmente o tempo foi melhorando e conseguimos admirar a sua incrível cor turquesa. De tarde visitamos o lago di Dobiacco onde almoçamos, antes de relaxar num passeio de barco no Lago di Braies, provavelmente o lugar mais famoso das Dolomitas.

Noite no hotel Gasthof Huber.
lago di braies roteiro nos alpes

DIA 6 – Grossglockner | Áustria

Foi com alguma tristeza que deixamos para trás as magníficas Dolomitas para seguir viagem até a Áustria. Antes de atravessar a fronteira compramos uma vinheta e seguimos pela estrada alpina mais famosa do mundo, a Grossglockner (o acesso custa 34€, um absurdo). A estrada é de facto muito bonita, no entanto, depois de ver (gratuitamente) as fabulosas paisagens das estradas alpinas italianas, não sei se hei ou não de recomendar passarem por esta estrada.

Vale a pena percorrer a Grossglockner?

Como já disse, não deixa de ser extremamente bonita. Acho que deve valer a pena se consagrarem um dia inteiro ao Parque e fizerem algumas caminhadas, nomeadamente no glaciar. Quando compram o bilhete fornecem “gratuitamente” um mapa com todos os locais e miradouros a não perder. Mas falta lá muita informação principalmente sobre as caminhadas e outras actividades disponíveis nesta área. Quanto a nós optamos por não fazer caminhadas até porque o tempo não estava a nosso favor. A  meio almoçamos num pequeno restaurante, no topo da estrada (não me consigo lembrar do nome, era caro mas muito bom).

Noite no hotel Haus am Moos.
grossglockner

DIA 7 – Salzburgo | Áustria

Antes de visitar a cidade que viu nascer Mozart, preferimos apreciá-la de cima. Queríamos um lugar mais sossegado, com belas vistas que fosse no meio da natureza. E encontramos o spot perfeito, a montanha Untersberg que separa a Alemanha da Áustria. Para subir é necessário ir até Gartenau (10 min de carro de Salzburgo) e apanhar o funicular. O parque de estacionamento é gratuito e o bilhete custa 25€ ida e volta. A vista lá em cima fez nos lembrar as paisagens vertiginosas das Dolomitas. De tarde visitamos a cidade de Salzburgo, passeando pelas ruelas com calma antes de subir até o castelo. O pouco que conhecemos da cidade encantou-nos.

Noite no hotel Haus am Moos.
roteiro nos alpes salzburgo

DIA 8 – Lago Obersee e Konigssee | Alemanha

Como já devem ter percebido, não somos grande fãs de cidades. Gostamos de algumas cidades, mas preferimos sempre grandes espaços. Ponderamos muito ficar mais um dia em Salzburgo, mas ainda bem que seguimos o nosso instinto. Neste terceiro dia na Áustria decidimos sair da Áustria! Atravessamos a fronteira Alemã e meia hora depois estávamos a estacionar o carro junto ao lago Konigssee. O parque de estacionamento custa 5€/dia, deixamos assim a nossa boleia ao sol para apanhar o barco até a outra margem do lago Konigssee. Depois de um magnífico passeio de barco (que durou cerca de 50 minutos), caminhamos mais meia hora antes de chegar ao paraíso, o lago Obersee (paragem Salet). Uma pérola bem escondida no sul da Alemanha.

Noite no hotel Haus am Moos.
acesso lago obersee
lagos obersee konigssee

DIA 9 – Hallstatt | Áustria

O nosso último dia na Áustria foi consagrado à visita de uma charmosa vila, rodeada por lagos e montanhas, a bela Hallstatt. O postal mais famoso da Áustria não deixa de ser um lugar interessante. Recomendo chegar cedo para conseguir estacionar no centro da cidade. Durante a manhã percorremos todas as ruelas e miradouros de Hallstatt. De tarde optamos por um passeio de barco eléctrico no lago. Muito agradável. No fim da visita percorremos durante 3h as estradas austríacas e eslovenas que nos separavam de Liubliana.

Noite no hotel OH Apartments & Rooms.
visitar hallstatt

DIA 10 – Velika Planina | Eslovénia

Mais uma vez, preferimos voltar aos grandes espaços antes de visitar a capital eslovena. Fugimos para Velika Planina, uma das maiores pastagens dos Alpes. Para lá chegar apanhamos um funicular por 17€ ida e volta. Caminhamos o dia todo, lentamente e sorridentes no meio das vacas felizes.

Noite no hotel OH Apartments & Rooms.
roteiro eslovenia velika planina

DIA 11 – Liubliana | Eslovénia

O nosso segundo dia na Eslovénia foi dedicado à capital. Uma cidade com muitas esplanadas, museus, bares animados. Uma cidade jovem e animada com um castelo medieval em pano de fundo. Um misto que combina particularmente bem. Recomendamos explorar a cidade de bicicleta, pecam-se pelas ruelas à procura da melhor vista sobre a cidade.

Noite no hotel Apartma sobe Tina Bled.

Liubliana eslovenia

DIA 12 – Lago Bled | Eslovénia

E como nos fartamos com alguma facilidade das cidades, fugimos novamente à procura da mãe natureza. Felizmente na Eslovénia não é preciso andar muito para encontrá-la. Em meia hora chegamos ao Lago Bled. Um autêntico postal. Existem dois miradouros a não perder: Ojstrica e Velika Osojnica. Recomendo dedicar pelo menos um dia completo a este lago.

Noite no hotel Accomodation Resman.
visitar lago bled

DIA 13 – Lago Bohinj | Eslovénia

Tínhamos ouvido falar muito mal do lago Bled e muito bem do seu vizinho, o lago Bohinj. A verdade é que tanto um como outro são imperdíveis numa viagem à Eslovénia. Se as circunstâncias da nossa visita ao lago Bled tinham sido outras, seria agora difícil escolher o nosso favorito. A balança cai indubitavelmente para o lago Bohinj porque optamos por passar lá duas noites tornando a experiência muito agradável e bem diferente da experiência que tivemos em Bled. Mas o lago Bled não teve culpa nisso.

Tínhamos planeado passar lá um dia completo, mas infelizmente tivemos um furo entre Liubliana e Bled, o que acabou por nos fazer perder a manhã. Além disso começou a chover de tarde… Mas deu para perceber o potencial deste lugar. Isto para dizer que ambos os lagos são bonitos e ambos merecem pelo menos um dia completo. O lago Bohinj é mais sossegado, mais “autêntico”. Sem dúvida um dos pontos altos do nosso roteiro nos Alpes eslovenos. Não nos arrependemos de ter passado lá duas noites.

Noite no hotel Accomodation Resman.

visitar lago bohinj

DIA 14 – Parque Nacional do Triglav | Eslovénia

Este dois lagos que mencionei pertencem ao Parque Nacional do Triglav. Como já disse, este parque foi um dos nossos lugares favoritos deste roteiro nos Alpes. Oferece uma grande diversidade de atividades, umas mais radicais que outras, mas o melhor deste parque são mesmo as paisagens.

Começamos logo o dia em cheio visitando um desfiladeiro, mais precisamente Vintgar Gorges. A água tem uma cor quase irreal, a caminhada dura cerca de 1h sendo necessário voltar pelo mesmo caminho. Recomendo chegar cedo para evitar  as excursões que chegam de Liubliana por vlta das 10h00. Visitamos depois o Parque Nacional Zelenci antes de percorrer a estrada panorâmica do Triglav, a Vrsic Pass. O destino final do dia foi Bovéc, junto ao rio Soca.

Noite no hotel  Apartments Vila Bovec.
eslovenia

DIA 15 – Vale do rio Soca | Eslovénia

Esta manhã foi sem dúvida a mais intensiva do nosso roteiro nos Alpes. Bovéc éuma cidade conhecida por ser o centro das actividades radicais na Eslovénia. A actividade mais famosa consiste em fazer rafting no rio Soca. À procura de adrenalina lá fomos nós percorrer este rio quase transparente numa barco insuflável. E sabem que mais? Adoramos e queremos repetir a experiência! Recomendamos a 100% a agência Soca Splash. Uma das melhores agências para fazer rafting na Eslovénia. Podem reservar a vossa excursão aqui. De tarde fomos descobrir as paisagens do vale do rio Soca, começando pela cascata Boka e terminando pela cascata Kojzac (a nossa favorita).

Noite no hotel  Homestead Vrbin
roteiro eslovenia

DIA 16 – Grutas Sockjan e Castelo Predjama | Eslovénia

E assim chegou o nosso último dia desta maravilhosa roadtrip pelos Alpes. Não podíamos deixar a Eslovénia sem visitar uma das suas grutas. Foi difícil escolher mas acabamos por optar pela imponente gruta Skocjan e não nos arrependemos. Recomendamos fazer o percurso 1 e esquecer os outros. Os preços variam entre os 16 e os 20€, podem consulta o Site Oficial para mais informações. De tarde ainda passamos pelo castelo Predjama antes de seguir viagem até Treviso onde apanhamos o voo na manhã seguinte.

Noite no hotel B&B Villa Romano

castelo predjama

Viagem realizada em Junho 2019

(Une pensée à toi Julie, où que tu sois)

 


Gostaram do nosso Roteiro nos Alpes? Recomendariam outro itinerário nos Alpes?


 

-

AS FERRAMENTAS INDISPENSÁVEIS PARA ORGANIZARES A TUA  VIAGEM:

   Podes encontrar aqui os melhores voos: Skyscanner ou Momondo

   Para encontrares as melhores promoções e reservares o teu alojamento recomendamos o Booking

   Não te esqueças de contratar um bom seguro de viagem, os Seguros Iati têm atendimento em português, são especializados em viagem e não cobram franquia! Se realizares a compra através do nosso link tens direito a 5% de desconto em qualquer seguro.

    Procura as melhores excursões e compra os teus bilhetes para as melhores atrações na GetYourGuide

    Poupa em taxas de levantamento usando o Cartão Revolut

-

Este artigo contém links de afiliados. Se comprares ou reservares através desses links não pagarás nada a mais por isso e estarás a ajudar os Destinos Vividos. Obrigada 🙂

 

-

-

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *