Roteiro Islândia | Itinerário 1 semana de carro

Índice do Artigo

O conteúdo do blogue é totalmente gratuito. A melhor forma de nos ajudar a continuar a produzir mais conteúdo gratuito é fazendo as vossas reservas através dos links que disponibilizamos ao longo do artigo. Ao comprarem ou reservarem através desses links não pagam nada a mais por isso, mas estarão a contribuir para o crescimento do blogue. Sem esse apoio seria impossível continuar a desenvolver os Destinos Vividos. Se gostam do nosso trabalho, esta é a melhor forma de nos apoiarem.

Obrigado !

Partilha >>>

Preparar um roteiro para uma roadtrip pela Islândia, essa ideia já pairava nas nossas mentes há algum tempo. Uma ilha onde se encontram mil e umas cascatas, estradas panorâmicas, desfiladeiros, praias de areia preta, glaciares, vulcões, géiseres e onde existe a possibilidade de ver auroras boreais. Ainda têm dúvidas? Não tenham! Com apenas um mês de antecedência decidimos comprar os voos e realizar esse sonho: uma viagem à Islândia em pleno inverno.

Preparar uma viagem à Islândia, principalmente no inverno necessita um mínimo de pesquisa e organização. Não acho que seja o país ideal para chegar lá e improvisar. Os melhores hotéis ficam rapidamente reservados, sobrando os mais caros. Convém ter uma noção dos locais a visitar e distâncias entre cada um deles, o tempo pode mudar muito rapidamente e as tempestades de neve podem aumentar consideravelmente a duração dos trajectos. No verão já é mais fácil improvisar sendo possível acampar.

Neste artigo irão assim encontrar o nosso roteiro de 7 dias na Islândia com várias informações úteis para vos ajudar a organizar a vossa própria viagem. Irei partilhar com vocês os hotéis onde ficamos, os restaurantes que experimentamos e todos os locais que visitamos. Espero que vos seja útil!

Boa leitura !

Resumo da viagem

Quando: Março 2019

Duração da viagem: 7 dias

Locais visitados: Keflavik, Kirkjufell, Península de Snæfellsjökull, Selfoss, Vik, Diamond Beach, Golden Circle, Þingvellir National Park e Blue Lagoon.

Voos: À ida voamos de Lisboa com escala em Manchester (Ryanair + Easy Jet) e no regresso voamos para o Porto com escala em Londres (Wow Air + TAP) por um total de 250€ por pessoa ida e volta.

Aluguer do carro: Alugamos neste site com franquia zero.

Orçamento: 1125€/pessoa com tudo incluído (voos, alojamento, aluguer do carro, gasolina, alimentação e atividades/visitas).

roadtrip islândia

Como chegar à Islândia

Existem voos low cost para a Islândia, mas é necessário fazer uma escala em Londres, Manchester, Madrid, Barcelona, Dublin ou ainda em Frankfurt. Conseguem encontrar voos a partir de 100€ ida e volta saindo de Lisboa com a Wizz Air. 

Na altura pesquisei um mês antes da viagem no Skyscanner, coloquei as datas pretendidas para Porto-Reykjavik e depois pesquisei a partir das cidades que me apareciam como escalas. Do que consegui apurar, o mais barato e prático para quem sai do Porto é fazer escala em Londres ou em Dublin.

Quanto a nós optamos por voar de Lisboa para Manchester (pela Ryanair por 33€), de Manchester para Keflavik (pela Easy Jet por 90€), de Keflavik para Londres (pela Wow Air por 50€) e de Londres para o Porto (pela TAP por 75€). O que fez um total de 250€ ida e volta por pessoa. Entretanto a Wow Air deixou de existir, foi à falência uma semana após o nosso regresso.

roteiro islandia

Alugar carro para uma road trip na Islândia

Alugamos o nosso carro num comparador online de alugueres. Recomendamos sem dúvida o Discover Cars, um dos melhores sites para alugar carros, e com possibilidade de pagar um seguro extra com Cobertura Total. Podem fazer aqui a vossa simulação. Ficamos na dúvida se valeria a pena alugar um SUV/jipe, mas na verdade as únicas estradas que se encontram abertas no inverno são praticáveis por qualquer tipo de carro. Não houve nenhuma estrada que não fizéssemos durante esta road trip por não ter um jipe. Podem ler mais informações no nosso artigo: Como alugar um carro na Islândia?

Algumas dicas para preparar um roteiro na Islândia

☞  Não é preciso trocar euros ao chegar, nem é preciso levantar dinheiro. As taxas de conversão são péssimas e os ATM cobram taxas por cada levantamento. Podem e devem pagar tudo com um cartão multibanco do tipo Revolut, que não tenha taxas ou comissões no estrangeiro. Usamos o nosso Cartão Revolut durante a toda a viagem sem problemas.

☞  A grande maioria dos restaurantes fecham por volta das 21h, alguns até servem o jantar às 18h. Os hotéis também costumam ter um check-in bastante cedo, portanto tenham isso em atenção.

☞  A Islândia é mundialmente reconhecida como sendo um dos melhores países para andar à boleia! Portanto não estraguem as estatísticas, dêem boleia!

☞  Existem várias aplicações para andar à caça das auroras. As nossas favoritas: Aurora e Aurora Alerts.

☞  Algumas atividades só podem ser feitas com a presença de um guia comprando uma excursão. A observação de baleias e puffins bem como a visita de uma gruta de gelo são alguns exemplo. Quanto à observação de auroras boreais, se tiverem pouco tempo e quiserem aumentar a probabilidade de observar este fenómeno, recomendamos fazer uma excursão com um profissional: Observação de Auroras boreais.

Podem encontrar as melhores excursões na Islândia aqui:

 

Dia 1 - De Keflavid até Kirkjufell

Iniciamos esta road trip pela Islândia rumo a norte até um dos locais mais famosos da ilha, Kirkjufell. No caminho fomos parando inúmeras vezes para fotografar as paisagens que mudavam constantemente, demoramos assim 6h para fazer um trajecto que demoraria apenas 3h. A vantagem da road trip é que podemos almoçar com vistas fabulosas. Passamos pelo supermercado e depois optamos por bifurcar numa pequena estrada secundária que nos levou junto a um lago onde almoçamos com vista para as montanhas.

De tarde seguimos viagem e chegamos ao fim do dia a Kirkjufell. Já estávamos deslumbrados com as paisagens que tínhamos visto ao longo do dia e ficamos sem palavras ao ver esta beleza da natureza. Sem dúvida um sítio a não perder e que devem  incluir no vosso roteiro na Islândia. Se não fosse o frio da noite que se aproximava teríamos ficado aí eternamente a ver a água gélida da cascata a cair num poço azul turquesa, empurrando lentamente as placas de gelo para o rio.

Durante o jantar percebemos, graças a várias aplicações, que a noite estaria propícia à observação de auroras boreais. Apesar do cansaço acumulado da viagem não conseguimos resistir à tentação e optamos então por passar a noite no carro, encontramos um lugar afastado das luzes da cidade e dormimos à vez. Observamos este incrível fenómeno da natureza logo na nossa primeira noite, mas o que vimos foi apenas um brilho esverdeado no céu, a máquina fotográfica é que nos permitiu ver realmente a aurora.

Algumas informações úteis:

Onde dormir? Ficamos hospedados num hotel perto de Kirkjufell. Procuramos o melhor alojamento em termos de relação qualidade/preço. O hotel que escolhemos tinha quartos duplos simples com casa de banho partilhada e cozinha à disposição por 70€/noite. Para mais informações e reservas: Bikers Paradise

Onde comer? Hraun. Experimentem o peixe do dia e os tacos de peixe frito, das melhores refeições da nossa viagem.

Dica para os fotógrafos: o monte Kirkjufell fica em frente a outra montanha que fica a poente, sendo por isso melhor fotografar de manhã para apanhar a cascata com boa luminosidade.

roteiro islandia
roteiro islandia
roteiro islandia

Dia 2 - Península de Snæfellsjökull

Para o segundo dia deste roteiro na Islândia, decidimos voltar a Kirkjufell para fotografar essa paisagem com o sol nascente. Seguimos depois viagem para o Parque Nacional de Snæfellsjökull onde descobrimos lugares incríveis como a Skarðsvík Beach, subimos até o topo da cratera do vulcão Saxhóll, fomos até o miradouro da Stone Bridge em Arnarstapi e ainda observamos várias focas na praia Ytri Tunga.

Esta última atividade fez nos perder a noção do tempo. Quando demos por ela estava a anoitecer e ainda tínhamos mais de 100 km a percorrer até o hotel. Optamos por ficar perto de Selfoss, uma cidade com muita oferta em termos de alojamentos e restaurantes. Ficamos hospedados na Skyr Guesthouse, o melhor hotel da nossa road trip na Islândia. É muito acolhedor, as camas são confortáveis, as casas de banho estavam sempre limpas e servem um pequeno almoço delicioso no restaurante do hotel. Além disso, fomos atendidos por uma jovem portuguesa! Acabamos por passar lá mais duas noites no fim da viagem.

Atualização: infelizmente esse hotel parece já não existir. Mas encontrei outras excelentes alternativas para dormir em Selfoss: 

€: South Central Iceland

€€: Asahraun Guesthouse

€€€:  360 Hotel & Thermal Bath

Dica para observar focas:

O parque de estacionamento ainda fica longe do local onde encontramos as focas. Se não fosse outro turista a indicar-nos o caminho nunca as teríamos encontrado. Suponho que não estejam sempre no mesmo local, mas naquele dia estavam do lado esquerdo, caminhamos uns 15 minutos até ver uma pessoa a fotografar junto a uma pequena lagoa. Ainda foi preciso caminhar nas rochas para chegar a essa lagoa.

islandia roadtrip
islandia roteiro viagem
paisagens islandesas
islandia roteiro viagem

Dia 3 - De Selfoss a Vik

Um roteiro com muitas cascatas

Durante uma road trip na Islândia, este é talvez o trajecto mais frequentado. Nesse percurso existem várias cascatas, começamos pela menos turística de todas, a cascata Gluggafoss. Acabou por ser uma das nossas favoritas. Seguimos depois por uma estrada secundária até a famosa Seljalandsfoss.

Essa cascata acabou por ser uma desilusão. Não me interpretem mal, a cascata é linda e impressionante, mas torna-se difícil aproveitar a beleza do local quando estão centenas de autocarros ao lado. Além disso, o caminho que permite passar por trás da queda de água estava fechado. Espero voltar um dia à Islândia e organizar o nosso roteiro de forma a visitar esta cascata numa altura diferente do dia.

roteiro islandia cascatas

Continuamos a nossa road trip até Skógafoss e apesar de também ser muito turística, aqui a experiência foi totalmente diferente. Foi a cascata mais imponente e linda que vimos. É possível aproximar-se bem perto da cascata e também podem subir por uma escada lateral até o topo.

Dica para quem quiser poupar:

O parque de estacionamento da cascata Seljalandsfoss é a pagar, mas se em vez de entrar logo no parque de estacionamento continuarem pela estrada, irão encontrar à vossa esquerda um pequeno largo onde podem deixar o carro sem pagar.

roteiro islandia

O miradouro mais lindo do nosso roteiro na Islândia

Seguiu-se depois um dos melhores momentos da viagem. Graças às recomendações de uns amigos, fomos até o miradouro Dyrhólaey que fica perto de Vík. A vista lá de cima é simplesmente fabulosa, das mais belas paisagens que vimos, talvez por nunca termos visto fotografias desse local ou pelo tempo incrível que tivemos lá. A verdade é que ficamos encantados e acabamos por passar horas a percorrer os vários pontos de vista. Como se não bastasse, ainda assistimos a um maravilhoso pôr do sol na praia Reynisdrangar, sentados nas famosas colunas pretas. Saboreamos uma cerveja enquanto o céu pintava-se lentamente de laranja, rosa e roxo.

dyrholaey islandia
roteiro islandia miradouro
islandia vik
islandia roadtrip
islandia no verão

Quando fomos surpreendidos por auroras boreais

Por não encontrarmos hotéis “em conta” em Vík, acabamos por ficar mais afastados na South Iceland Guesthouse, um hotel muito simples localizado junto às montanhas. Mas antes de fazer o check-in ainda fomos jantar à Soup Company em Vík onde aproveitamos para analisar as aplicações das auroras. As previsões indicavam que seria possível observá-las a partir das 21h. Enquanto percorríamos a estrada que fica por trás de Vík até o nosso hotel, fomos surpreendidos por uma linda aurora boreal a dançar no horizonte. Apesar do frio, estivemos longos minutos a observar esta maravilha da natureza.

auroras boreais islândia
aurora boreal islandia

Dia 4 - De Vik até a Diamond Beach

O nosso primeiro glaciar na Islândia

A primeira paragem nesse dia foi numa cascata que fica junto à estrada principal, a cascata Foss a Sidu. Seguimos depois até o Parque Nacional Skaftafell onde fizemos uma caminhada de 1h até a cascata Svartifoss. Um local bastante impressionante que recomendo sem hesitar, mas o sítio que mais nos marcou nesse dia foi o Glaciar Svínafellsjökull, um glaciar de um azul turquesa visível ao longe desde a estrada principal. Para lá chegar é preciso percorrer uma estrada em péssimo estado, mas são apenas 4 kms.

islandia svartifoss
islandia-inverno

A nossa primeira tempestade de neve

Nesse dia tínhamos previsto ver mais uma cascata junto à estrada principal e finalizar o dia na famosa Diamond Beach. Infelizmente, a Deusa Skadi alterou os nossos planos. Quem seguiu a nossa viagem nas redes sociais sabe que apanhamos uma tempestade de neve na estrada entre o parque Skaftafell e Jökulsárlón. Tivemos de conduzir entre 20 a 30km/h numa estrada coberta de neve, sem conseguirmos ver as paisagens ao nosso redor. Como devem calcular é muito fácil deslizar nestas condições, vimos no total uns 7 carros que foram parar à berma e houve um carro que deslizou à nossa frente evitando-nos por pouco.

Aluguer de carro e seguros na Islândia

Acho imprescindível alugar um carro com um seguro contra todos os riscos. Alugamos o nosso através da Autoeurope e escolhemos a opção com franquia zero para viajarmos mais descansados. Já alugamos várias vezes neste site porque são geralmente as opções mais baratas e correu tudo sempre lindamente.

Além disso, viajamos sempre com um bom seguro de viagem. Os seguros que usamos nas nossas viagens são os da Iati. São especializados em viagem, têm atendimento em português e não cobram franquias! Já tivemos de o accionar e foram impecáveis. Criamos por isso uma parceria com eles e os nossos leitores têm direito a 5% de desconto na compra de qualquer seguro.

Se fizerem uma road trip na Islândia no inverno, é importante consultar regularmente o site road.is. Se tivéssemos ficado mais tempo no parque Skaftafell ou no glaciar teríamos apanhado essa estrada de noite no meio da tempestade até o hotel. Para terem uma noção, nestas condições a estrada aparecia a branco no mapa e no dia seguinte já apareceu em azul. O azul correspondeu a uma estrada com neve derretida e algumas placas de gelo. No mapa até conseguem ver a localização dos limpa-neves e as zonas em que está a nevar.

alugar carro na islandia

Dia 5 - Visitar uma gruta de gelo numa road trip na Islândia

Quase a chegar ao fim do nosso roteiro na Islândia, decidimos reservar uma excursão para visitar duas grutas de gelo no Parque Nacional Vatnajökull. Demoramos 1h para chegar ao ponto de encontro (em vez de meia hora) devido ao estado da estrada que ainda se encontrava coberta com neve. As grutas de gelo podem ser visitadas entre os meses de Novembro a Março Nos restantes meses torna-se demasiado perigoso entrar nesses locais. É impossível visitar estas grutas sem guia, até porque o caminho até lá faz-se num monster truck no meio da neve, não havendo nenhum caminho visível. Recomendo sem dúvida esta excursão.

Após a excursão aproveitamos para visitar a Diamond beach, um local que devem absolutamente incluir no vosso roteiro na Islândia! O nome refere-se aos inúmeros blocos de gelo provenientes do glaciar que se espalham pela praia de areia preta. Das paisagens mais bonitas que já vi.

islandia glaciar ice cave
roteiro islandia diamond beach
diamond beach islandia
visitar islandia diamond beach
visitar islandia no inverno
quando visitar a islandia

Dia 6 - Círculo Dourado

Esta é a região mais visitada da Islândia, sendo geralmente um dos primeiros locais a aparecer nos guias de viagem. Apesar de turístico, é sem dúvida um sítio a não perder durante a vossa road trip na Islândia. Entre gêisers, cascatas e parques naturais, as paisagens são soberbas e garantem um dia animado para pequenos e graúdos. O ideal é ficarem alojados relativamente perto para rentabilizar ao máximo o dia.

Começamos então por visitar uma “pequena” cascata junto à estrada nº 35, conhecida como Cascata Fáxi. A estrada para aceder à cascata estava fechada, mas havia espaço suficiente para deixar o carro, caminhamos menos de 200m para chegar ao principal miradouro. Podem depois descer até ao rio para ter outra perspectiva da cascata. Se forem no inverno os crampons de caminhada na neve são indispensáveis. Podem comprar os vossos aqui.

Seguimos depois para um dos locais mais famosos da Islândia, o Geysir. Admito que estava bastante curiosa e ansiosa por ver um gêiser de perto e com algum receio em ficar desiludida. O Geysir fica mesmo junto à estrada, o parque de estacionamento é bem grande e fica logo em frente. Por sorte não sabíamos onde ficava o famoso Geysir, fomos caminhando até o local onde havia mais gente e só o vimos a explodir quando já estávamos mesmo em frente. A surpresa foi enorme e adoramos a experiência! O gêiser “explode” mais ou menos todos os 15 minutos.

islandia geysir

Uma das mais belas cascatas deste roteiro na Islândia

Continuando na estrada nº35 fomos ter à cascata Gullfoss, que significa “cascata dourada” em islandês. Trata-se de uma cascata com 32 m de altura e 70 m de largura e são na verdade duas quedas de água bastante impressionantes. Foi um dos sítios que mais me marcou nesta viagem à Islândia. O facto de estar tudo com neve e gelo tornou a experiência ainda mais. mágica. As fotografias não conseguem transmitir a intensidade da experiência que foi estar no meio daquele barulho imponente da água a cair no meio do gelo.

Dica para os fotógrafos:

Recomendo visitar esse local no início da tarde para apanhar a cascata totalmente iluminada. De manhã apanhamos metade da cascata com sombra e acabamos por voltar depois do almoço.

roteiro islandia gulfoss
roteiro islandia gulfoss
quando visitar a islandia

A cascata mais azul da nossa road trip

De tarde tínhamos previsto visitar o terceiro elemento do Círculo Dourado, o Parque Nacional  Thingvellir. Olhando para o mapa identificamos a presença de uma cascata que ficava a caminho, a cascata Bruarfoss. Vimos 3 carros parados e decidimos estacionar no meio da neve. Estava um grupo de turistas a sair naquele momento, aproveitamos para perguntar quanto tempo seria necessário para chegar à cascata, ao qual responderam: “1h para ir e 1h para voltar”. Com um olhar cúmplice equipamo-nos com os crampons de neve e partimos para aquela que seria uma das melhores lembranças deste roteiro na Islândia.

Caminhar no meio de paisagens cobertas por neve, ouvindo apenas a água do rio e a neve a estalar debaixo dos nossos pés foi um momento mágico. Os flocos de neve que começaram a cair minutos depois tornaram o momento ainda mais  especial. Acho que o melhor desta caminhada é que não sabíamos o que iríamos encontrar no fim. Imaginem só a nossa reação quando chegamos ao fim do percurso e encontramos esta paisagem.

islandia cascata azul

Dia 7 - Þingvellir National Park e Blue Lagoon

Para o último dia do nosso roteiro na Islândia, tínhamos previamente reservado uma visita à Blue Lagoon. Achamos que relaxar nas águas quentes e turquesa dessa laguna mundialmente conhecida, seria uma boa forma de concluir esta road trip na Islândia. E foi! Apesar do seu sucesso e do seu preço absurdamente excessivo, não deixa de ser uma experiência a ter pelo menos uma vez na vida. É imprescindível reservar com antecedência, podem fazê-lo aqui com cancelamento gratuito até 24h antes.

Visitar o Parque Thingvellir

A reserva estava agendada para as 16h o que nos deixava a manhã para visitar finalmente a capital. De manhã, sabendo que aquele seria o último dia neste incrível país, começamos a pensar melhor. Íamos mesmo desperdiçar tantas horas numa cidade quando estávamos num país com paisagens tão deslumbrantes e únicas? Com isto não quero dizer que Reykjavík não tenha interesse, acredito que tenha, mas num país como a Islândia não acho que seja a opção mais acertada para quem tenha poucos dias, pelo menos para nós não era. Por isso, após alguma indecisão, acabamos por partir rumo ao parque Thingvellir, um dos lugares históricos mais importantes do país que reúne também paisagens fabulosas com características geológicas únicas. Não nos arrependemos!

Relativamente às suas características geológicas, é um dos raros sítios onde poderão caminhar entre dois continentes! As placas tectónicas da América e da Eurásia juntam-se nesse parque nacional formando vários desfiladeiros. Entre as placas encontra-se uma água tão cristalina que se tornou num spot de mergulho mundialmente conhecido. Demoramos cerca de 2h a dar a volta completa com calma ao parque. Sobrou-nos assim algum tempo para visitar a catedral de Reykjavík, antes de mergulhar nas águas quentes da Blue Lagoon.

Momento culto:

Foi nesse parque que se realizou o primeiro parlamento do país, tendo permanecido aí até 1798, altura em que foi transferido para a atual capital. Constitui por isso um local simbólico para os islandeses que escolheram esse local para se proclamarem independentes da Dinamarca em 1944. Existem apenas dois locais na Islândia que se encontram classificados como Património Mundial da UNESCO! O parque Thingvellir foi o primeiro, em 2004, a entrar na lista. O segundo local, Surtsey, encontra-se na costa sul.

islandia thingvellir
islandia thingvellir
islandia thingvellir

A nossa experiência na Blue Lagoon na Islândia

Apesar de turístico o número de pessoas é limitado sendo imprescindível reservar previamente no site um horário para entrar. Conseguem encontrar locais mais sossegados na laguna, basta explorar um pouco. Entramos às 16h e a partir das 18h começou a ficar tudo mais vazio. A entrada dá direito a uma bebida e uma máscara facial de sílica. Pessoalmente não gostei da sensação da argila na cara, mas tudo o resto foi mágico e inesquecível. Depois de entrar, podem ficar lá o tempo que quiserem.

islandia blue lagoon

O momento mais intenso do nosso roteiro na Islândia

O nosso voo sendo às 6h da manhã optamos por não reservar nenhum hotel e aproveitamos para andar à “caça das auroras“. Infelizmente o céu ficou coberto logo após o jantar e começou a chover. Uma das nossas aplicações indicava que haveria uma abertura no céu em breve enquanto a outra aplicação indicava um índice KP de 4,00, o maior índice da última semana (quanto maior o índice, maior a probabilidade de haver auroras).

Mas com o céu nublado e a chover, admito que perdi esperanças e só me apetecia ir para o aeroporto. Por insistência do Axel estacionei numa estrada secundária algures perto de Gardur entre a estrada 45 e a 402.  Escolhemos esse local porque era o único sítio onde tínhamos uma abertura no céu naquele momento. As nossas esperanças eram quase nulas, mas não tínhamos nada a perder.

Tínhamos acabado de estacionar quando o Axel decide tirar uma fotografia com longa exposição do seu lado direito, àquilo que parecia ser uma nuvem “esquisita”. Ainda não tinha acabado de tirar a fotografia e o céu já se estava a iluminar de verde. Saímos do carro a correr e o que vimos deixou-nos completamente perplexos. Uma aurora boreal gigante verde e rosa a dançar graciosamente mesmo por cima de nós!!! Tão intensa que iluminava as nossas caras hipnotizadas. Logo em seguida apareceram outras mais pequenas ao lado, pareciam dançar, rodopiando e brincando no céu nos tons de verde e rosa. Nem sabíamos para onde haveríamos de olhar, o céu estava todo iluminado por auroras. Ainda hoje tenho aquela estranha sensação que foi tudo um sonho, parecia tudo tão surreal. Parecia que tínhamos sido transportados para outro mundo.

Passamos de um estado confusional a um estado de total euforia, ficamos um momento a saltar como crianças tentando abrir o tripé que ainda se encontrava na mala do carro. Completamente eufóricos, parecíamos baratas tontas. Temos esse momento único gravado nas nossas memórias, infelizmente (ou felizmente) não conseguimos fotografar o pico máximo da aurora. 

Foi o momento mais intenso e mágico que algumas vez vivemos.

islandia aurora boreal

Espero que tenham gostado deste Roteiro na Islândia e espero que vos possa servir de inspiração para a vossa próxima viagem! Este foi sem dúvida o destino que mais nos surpreendeu até hoje. se tiverem dúvidas não hesitem em deixar um comentário. Boa viagem!

destinos vividos

Olá !

Somos a Marina e o Axel, um casal ¾ português e ¼ francês, que viaja sempre que pode. Com este blogue queremos mostrar-vos a nossa maneira de viajar, totalmente personalizada e totalmente livre, longe dos aborrecidos roteiros pré-feitos que abarrotam de turistas.

Queremos ajudar-vos a viajar mais e melhor e, como nós, a Viver cada Destino.

O Ponto Médico

Sendo médica de família também tenho outro blogue dedicado à Saúde Materna e Infantil. Se tiverem interesse podem consultar a página aqui.

Newsletter

Subscreva a nossa Newsletter e receba gratuitamente este EBook com uma lista de países a visitar em cada mês e sugestões ao longo do ano.

Receba mensalmente inspirações e dicas para as suas próximas viagens

EBOOK GRATUITO

Últimos Artigos
Seguro de Viagem

Os Seguros Iati são seguros de viagem com excelentes coberturas, com atendimento em português e sem franquias!  Falamos por experiência própria. Já tivemos de accionar o nosso seguro e foram mesmo impecáveis. 

Por confiarmos neles, decidimos criar uma parceria. Os nossos leitores têm assim direito a 5% de desconto na compra de qualquer seguro IATI.

Reservar Hotel

Reserve o seu alojamento com antecedência para usufruir das melhores ofertas. Muitos hotéis têm cancelamento gratuito no Booking, a plataforma que usamos sempre nas nossas viagens.



Booking.com

Alugar carro

Durante as nossas viagens adoramos alugar carro para ter liberdade total. A Discover Cars é para nós o melhor comparador de alugueres de carro com a possibilidade de obter Cobertura Total.

Reservar atividades

Durante as nossas viagens usamos frequentemente a Viator para encontrar as melhores atividades ao melhor preço.

Instagram

Partilhamos as nossas viagens em direto no Instagram. Acompanhe as nossas aventuras por lá.

Roteiros Personalizados

Podemos ajudá-lo a planear a sua próxima viagem de forma económica com os nossos Roteiros Personalizados.

Melhor Mochila

Veja aqui como escolher a melhor mochila para viajar e poupar dinheiro com a bagagem!

This Post Has 12 Comments

  1. Nelson Silva

    Olá.
    Excelente blog! Ainda tens o link da amazon, onde compraste as chuteiras de neve?
    Obrigado

    1. Marina Ponto Santos

      Olá Nelson! muito obrigada 🙂
      Não tenho o link mas falo detalhadamente da roupa e equipamentos que levamos aqui: Fazer a mala para visitar a Islândia

      Espero que seja útil
      Boa viagem!

  2. Vanessa

    Olá! obrigada por todas as partilhas e dicas! Mas tenho uma questão: onde dormiram no final do dia 5? depois da caverna e da Diamond Beach?

    Obrigadaaa

    1. Marina Ponto Santos

      Olá Vanessa! Dormimos em Selfoss nesse dia para poder visitar o Círculo Dourado no dia seguinte.

      Boa viagem 🙂

  3. Daniela

    Olá! Também estamos a planear uma viagem de última hora para este destino incrível que também está bem no topo da nossa lista de desejos ☺️adoramos o vosso roteiro, muito esclarecedor e detalhado como sempre! Só uma questão, foram mais no início ou no fim de março? Estamos indecisos entre fevereiro ou março e dentro deles qual a melhor altura…queremos muito visitar uma gruta e ver as auroras!!

    1. Marina Santos

      Olá Daniela, visitamos a Islândia em meados de Março penso eu. Entre Fevereiro e Março, penso que o melhor será Março, os dias são mais longos mantendo no entanto a possibilidade de ver auroras boreais. É um destino incrível por isso acredito que seja uma viagem inesquecível em qualquer altura do ano 🙂
      Boa viagem!

  4. MP

    Olá! Adoro o vosso blog! Obrigada pela partilha. Eatou a organizar a minha viagem à Islândia em Março 2024. Ao ver o vosso roteiro, gostava de perguntar: onde dormiram na noite que apanharam a tempestade de neve no dia 4? Queriam visitar Diamond Beach e ja nao conseguiram, mas onde passaram a noite?
    Obrigada!

  5. Marta

    Olá! Adoro o vosso blog e as vossas partilhas. Estou a organizar a minha viagem à Islândia para o inicio de Março 2024. Ao ver o vosso roteiro gostaria de perguntar: onde dormiram no dia 4? Quando apanharam a tempestade de neve e ja nao conseguiram visitar a Diamond Beach?
    Obrigada!

    1. Marina Santos

      Olá Marta! Fico mesmo contente por ajudar com o conteúdo do blogue 🙂
      Nessa noite ficamos a cerca de 30 min de carro da diamond Beach na estrada 1, neste hotel.
      Convém escolher hotéis próximos da estrada principal, porque se forem mais afastados poderão ter estradas bloqueadas com neve.
      Boa viagem 😉

  6. Rita Barbosa

    Olá!
    Para uma viagem à Islândia aconselham a ficar alojados em diferentes sítios? Ou seja, escolher o roteiro e só depois os alojamentos conforme o roteiro?

    1. Marina Santos

      Olá
      A Islândia é o país ideal para fazer uma roadtrip e explorar vários locais, por isso o melhor será elaborar primeiro o itinerário e depois escolher os alojamentos nos diferentes locais onde tenciona pernoitar.
      Boa viagem

Deixe um comentário