Bali | Roteiro, gastos e dicas de viagem

Bali | Roteiro, gastos e dicas de viagem

A Indonésia, um destino que se tornou aos poucos o meu “destino de sonho”. Pouco depois de voltar da Tailândia comecei a ler sobre este fabuloso país, o maior arquipélago do mundo com as suas 17 508 ilhas, e fiquei logo com uma enorme vontade de descobrir este país tão longínquo com as suas paisagens vulcânicas, os seus mil e um templos, as suas praias paradisíacas e uma diversidade cultural tão marcante entre ilhas tão próximas. Aos olhos do Axel, a Indonésia aparecia como um país extremamente fotogénico, por isso não foi difícil convencê-lo.  

A nossa viagem de 2 semanas pela Indonésia ficou repartida da seguinte forma: 5 dias em Bali, 5 dias em Lombok e 4 dias nas ilhas Gilis (Gili Trawagan e Gili Meno). Antes da viagem, Lombok parecia ser a nossa favorita, pela sua autenticidade e por ser menos turística que a sua vizinha Bali. E é isso que adoramos nas viagens, sermos surpreendidos a cada passo. Bali foi A surpresa desta viagem. Bali ficou nos nossos corações. Temos pena de quem visita apenas o atulhado e caótico sul de Bali, ficando com uma ideia bastante errada desta soberba ilha.

Sigam-nos através desta incrível viagem por terras vulcânicas, terraços de arroz e um povo genuinamente bondoso.

O NOSSO ITINERÁRIO EM BALI:

(Carreguem na imagem para ver todos os locais, hotéis e restaurantes que recomendamos)

5 factos interessantes sobre Bali:

  • A Indonésia é, desde há muitos anos, uma região de grande importância para o comércio e tem, por isso, sofrido influências de vários países. Actualmente a religião predominante deste arquipélago é o islamismo. No entanto em Bali, mais de 90% da população é hinduista, por influência directa da Índia.
  • O sistema de irrigação único do Bali, chamado Subak, está classificado como Património Mundial da UNESCO.
  • O Bali faz parte do Triângulo de Coral, uma área marítima conhecida pela sua enorme biodiversidade (mais de 500 espécies de coral).
  • O povo balinês para além de ser um povo extremamente generoso e acolhedor é um povo artesã com pintores, dançarinos e escultores de madeira. O centro artístico e cultural do Bali localiza-se em Ubud.
  •  O Bali é um destino mundial de surfe e mergulho.

Pura Lempuyang

Se tencionam viajar para a Indonésia, não se esqueçam de fazer um Seguro de Viagem. Recomendamos um dos seguros Iati, têm atendimento em português, não têm franquias e propõem seguros com excelentes coberturas. Além disso, por serem nossos leitores têm direito a 5% de desconto através deste –> link <– 

Para uma viagem à Indonésia recomendamos o Seguro Mochileiro ou Estrela. Se quiserem saber mais sobre seguros de viagem, diferenças entre as coberturas e quais os pontos a ter em conta, recomendamos ler o nosso artigo: Seguro de Viagem

DIA 1 | DENPASAR  UBUD

O nosso voo efectuado pela Qatar Airways chegou às 17h20 ao aeroporto de Denpasar em Bali, não querendo permanecer no sul abarrotado de Bali, o nosso objectivo era ir directamente passar a noite em Ubud. Para tal, a forma mais rápida e cómoda era o táxi. Estávamos com intenção de usar a Uber em Bali, infelizmente no aeroporto a Uber, Grab e a Blue Bird Taxi estão todas proibidas de entrar (não conseguimos sequer chamar um táxi através da aplicação). Os táxis têm o monopólio e os preços diferem muito segundo a vossa capacidade em negociar. Disseram-nos que poderia ser possível chamar a Uber fora do aeroporto, mas achamos a zona do aeroporto bastante confusa, se alguém souber explicar por onde sair do aeroporto para chamar a Uber partilhem nos comentários.

Como não nos queríamos chatear depois de uma viagem de 30h optamos por reservar um táxi pela net, que acabou por ser o nosso guia durante o resto da viagem, o Eka. Além da sua incrível simpatia e generosidade, o Eka disse-nos de imediato para não trocar euros no aeroporto e levou-nos a uma casa com boas taxas de câmbio. No dia em que chegamos 1€ correspondia a 14 650 rupias. Ou seja, ficamos logo milionários! Ainda nos levou a uma pequena loja de telemóveis onde compramos um cartão SIM da Telkomsel (a rede telefónica que tem a melhor e maior cobertura) e por apenas 70 000 rupias tivemos direito a um cartão com 6 GB de internet.

Informações úteis sobre a condução em Bali 

  •  A condução em Bali é MUITO caótica e perigosa, e isto em TODA a ilha. O sul tem mais turistas e por isso ainda mais caótica é, mas não pensem que por ir para zonas menos turísticas, como o norte e a costa este, que não vão apanhar trânsito! Bali é uma ilha em que a população é muito densa e todos andam de moto. O problema é que a grande maioria das estradas parecem ter sido feitas para uso exclusivo de motos, são bem estreitas, mas passam lá camiões! Os carros ultrapassam as motos, as motos ultrapassam-se entre elas ultrapassando os carros ao mesmo tempo e ainda ultrapassam nas curvas, achando que por apitar tornam essa manobra segura. 
  • Vimos vários turistas com grandes feridas nas pernas e braços devido a acidentes de moto.
  • Não existem seguros para o aluguer de carro e de moto.
  • Aluguer de carro para um dia entre 200 000 e 300 000 rupias. 
  • Aluguer de moto para um dia entre 50 000 e 100 000 rupias.
  • O nosso Guia/Taxista para um dia: 600 000 rupias com gasolina incluída. Graças ao guia evitamos algumas burlas e não tivemos de pagar outros guias para os templos nem para visitar as cascatas porque ele ia connosco. Alguns taxistas não fazem isso, para além de pagar o taxista têm de pagar depois os guias, é preciso informar-se previamente sobre esse pormenor.  
  • Outra boa opção é passar por este site para contratar um motorista de confiança de quem tivemos excelente feedback: Bali Java Tours

Conhecemos pessoas que alugaram carro e outros que alugaram moto, tendo corrido tudo lindamente. Com isto deixamos ao vosso critério a melhor forma de percorrer a ilha 😉

Dia 2 | Ubud

Ubud, o coração artístico da ilha dos Deuses onde cada rua tem uma galeria de arte, um templo ou um museu. Em Ubud, para além de visitar a famosa “Monkey Forest“, é possível caminhar pelos terraços de arroz da Campuhan Ridge Walk, assistir às danças tradicionais da ilha ou ainda usufruir de uma massagem balinesa. Para mais informações podem ler o nosso artigo completo sobre Ubud: Bali | O que fazer em Ubud e arredores

 

 

 UBUD – Onde dormir?

  • Kuaya Homestay, casa típica balinesa muito charmosa, no centro de Ubud, com piscina e pequeno almoço incluído por 250 000 rupias/noite (17€). Para mais informações e reservas é por –> aqui <–
  • Para quem procura aquele alojamento de sonho com uma piscina incrível no meio da natureza –> Ulun Ubud Resort

Para mais informações e reservas: Ulun Ubud Resort

 UBUD – Onde comer?

  • Fair Warung Bale. Um dos melhores restaurantes da nossa viagem, o tartare de atum estava divinal, bem como o caril de frango que era mais parecido a uma sopa (o caril estava tão bom que voltei a pedir ao longo da viagem, mas nunca mais consegui provar um igual). Os preços estão ligeiramente acima da média, mas parte do dinheiro é revertido para uma associação que ajuda crianças. É preciso reservar.
  • Sari Organic. Restaurante no meio das plantações de arroz, se fizerem a Campuhan Ridge Walk irão pasar por lá. Comida deliciosa, ambiente relaxado e preços acessíveis.
  • Warung Biahbiah. Os empregados são muito divertidos, o sítio ideal para conviver à noite à volta de um bom Nasi Goreng e uma Bintang.
  • Melting Wok Warung. Recomendado por vários viajantes, infelizmente estava fechado quando lá passamos.

 UBUD – O que visitar/fazer?

  • Monkey Forest. Entrada: 50 000 rupias. Horário: 8h30-18h
  • Templo Saraswati. Entrada gratuita. 
  • Pura Gunung Lebah. Estava encerrado quando lá chegamos por volta das 17h, mas é possível entrar no recinto e seguir a famosa caminhada pelos terraços de arroz (Campuhan Ridge Walk).

 

Templo Saraswati

Dia 3 | Nos arredores de Ubud

De manhã partimos bem cedo com o nosso guia para visitar dois templos, a norte de Ubud: Gunung Kawi e o Tirta Empul. Enquanto no primeiro estávamos praticamente sozinhos no meio da natureza, no segundo estivemos rodeados de centenas de balineses.

Gunung Kawi

Sem saber, fomos a esse templo num dia sagrado no calendário hindu e tivemos assim a sorte de participar num ritual de purificação junto dos locais. Segundo a religião hindu, o templo terá sido criado há mais de mil anos pelo deus Indra, deus da água. O templo possui dois “tanques” e cada um deles possui várias fontes de água sagrada. O ritual consiste em passar o corpo e a cabeça por cada fonte, deslocando-se da esquerda para a direita, mas sem passar em duas fontes: a da cremação e a dos deuses. Uma experiência singular. 

Tirta Empul, no início do ritual (em cima do muro, as oferendas)


De tarde visitamos duas plantações de arroz muito famosas pelo seu sistema único de irrigação: Tegallalang e Jatiluwith. Preferimos de longe a segunda, pois estava completamente deserta quando lá chegamos.

Tagallalang

 TEGALLALANG – Onde comer?

  • Boni Bali Restaurant. Frente às plantações de arroz, a vista é deslumbrante e a comida muito saborosa.

ARREDORES DE UBUD – O que visitar/fazer?

  • Gunung Kawi: 10 000 rupias 
  • Tirta Empul: 10 000 rupias para o aluguer do sarong
  • Tegallalang: 50 000 rupias
  • Jatiluwith: 25 000 rupias

Dia 4 | Munduk, a montanhosa

Foi aqui que vimos a mais bela cascata de Bali, Banyumala. Fomos logo pela manhã e acabamos por estar lá completamente sozinhos com a mãe natureza. O acesso é um pouco difícil o que torna o local mais sossegado. 
De manhã ainda vimos outra cascata, desta vez muito mais alta, Sekumpul, tomamos um bom banho só de ficar ao pé. 

Munduk – Lago Tambligan
Cascata de Sekumpul

Ainda tivemos tempo de ver um dos templos mais importantes para os balineses, meio hindu, meio budista, é o principal templo xivaíta do Bali: Pura Ulun Bratan. Este templo tem a particularidade de ficar no lago do mesmo nome.

Pura Ulun Danu Bratan

 MUNDUK – Onde dormir?

  • Bali Rahayu Homestay. Fantástico hotel com piscina, quartos espaçosos e pequeno almoço incluído por 530 000 rupias/ noite (~36€). Para mais informações e reservas é por –> aqui <–

 MUNDUK – Onde comer?

  • Warung Made’s
  • Warung Classic
  • Warung Terrasse du Lac Tamblingan Sari restaurant
  • Warung Kopi Bukit Hexon, vale a pena parar lá nem que seja pela vista.
  • De Danau Lake View Restaurant: não achamos a comida espectacular, mas bebemos lá o melhor sumo natural de morango!

MUNDUK – O que visitar/fazer?

  • Cascata Banyumala. Entrada: 5 000 rupias
  • Cascata Sekumpul. Entrada: 5 000 rupias
  • Pura Ulun Danu Bratan. Entrada: 50 000 rupias

Dia 5 | A serenidade de Amed

Amed foi o nosso Coup de Coeur em Bali. Uma cidade de pescadores, junto a uma praia de areia vulcânica. Assistimos a um magnífico nascer do sol sobre o monte Batur com as crianças brincando na praia enquanto os pais puxavam as redes de pesca.

Nascer do sol em Amed

Além do seu charme indescritível, Amed tem uma multitude de templos nos arredores e um dos melhores spot de snorkeling da ilha. Outro excelente spot de snorkeling em Bali é a ponta Oesta da ilha, junto a Java.

Taman Tirta Ganga
Japanese Shipwreck

 AMED – Onde dormir?

  • Amed Sunset Beach. Pequeno hotel com restaurante e piscina na praia de Amed. Um local muito sossegado com um quarto espaçoso, ar condicionado, Wi-Fi, casa de banho privada e  pequeno almoço incluído por 500 000 rupias/ noite (~34€). Para mais informações e reservas é por –> aqui <–

  AMED – Onde comer?

  • Warung Sabar. A comida é boa e em conta, mas é pena não ter vista para o mar.

AMED – O que visitar/fazer?

  • Snorkeling no Japanese Shipwreck, em frente ao Baliku Dive resort, tem um parking e é preciso pagar 5 000 rupias dando acesso à casa de banho e chuveiro. Podem ir ser guia, o barco afundado encontra-se a uns 15 m da praia, tem uma bóia a assinalar o sítio. 
  • Snorkeling em Jemeluk, em frente ao restaurante Sama Sama.
  • Snorkeling no Coral Garden. Não conseguimos aceder à praia, pelos vistos só é acessível de barco e os preços eram tão absurdos que optamos por ir embora (300 000 rupias o barco)
  • Pura Lempuyang. Entrada: 25 000 rupias. O templo está dividido em 7 andares, os 2 primeiros são os mais bonitos.
  • Taman tirta Ganga. Entrada: 20 000 rupias
  • Ujung Water Palace. Entrada: 20 000 rupias

Ouvimos falar muito bem de uma excursão que passa pelos locais mais fotogénicos da ilha, como o famoso baloiço por cima das plantações de arroz, os Portões para o Céu, no Templo Lempuyang e a cascata Tukad Cepung. Podem reservar através deste site: Bali Private Tours

Dia 6 | Sidemen, a escondida

Sidemen é o local ideal para relaxar num hotel com piscina, massagens, boa comida, uns passeios pelos terraços de arroz, contacto com a população local. Isto tudo a poucos kms de Ubud.

Sidemen – Villa Karma Loka

A 30 min a norte de Sidemen fica o maior, mais alto e mais importante templo de Bali, Pura Besakih. Localizado junto ao volcão Agung, escapou às últimas erupções, o que o tornou num ponto de referência hindu do Bali. As cerimónias que aqui ocorrem reúnem milhares de pessoas. 

Templo Besakih

 SIDEMEN – Onde dormir?

  • Villa Karma Loka. De longe o melhor hotel da nossa estadia. O hotel tem cerca de 8 quartos com ar condiciado, WiFi e casa de banho privada. O hotel ainda possui uma piscina de borda infinita sobre as plantações e um restaurante com o melhor pequeno almoço que comemos. Tudo isto por 550 000 rupias/ noite (~37€). Para mais informações e reservas é por –> aqui <–

  SIDEMEN – Onde comer?

  • Maha Neka Home Stay and Warung. Gostamos tanto do nosso hotel que acabamos por não experimentar este restaurante que nos tinha sido recomendado por vários viajantes, mas parece ser muito bom.

SIDEMEN – O que visitar/fazer?

  • Caminhada pelo vale de Sidemen, recomendamos fazer essa caminhada com guia pois o caminho não está sinalizado. 
  • Massagens de corpo inteiro por apenas 10€ por pessoa
  • Aulas de ioga no Sidemen Yoga Center
  • Pura Besakih. Aqui é preciso ter cuidado com as burlas. A entrada custa 60 000 rupias e já inclui o aluguer de sarong, guia e a ida de moto até à entrada. Não é obrigatório comprar oferendas à entrada, apesar das mulheres dizerem o contrário. Perguntamos ao guia se teríamos de pagar algo extra ao qual ele respondeu muito sorridente que o bilhete já incluía guia e que não era preciso pagar nada, excepto a gorjeta que era opcional (claro). Tendo em conta que este era o templo mais caro onde tínhamos estado, que o preço já incluía o guia e que a gorjeta era (supostamente) opcional, achamos que uma gorjeta de 20 000 rupias seria suficiente, mas ele respondeu logo: “os americanos dão nos gorjetas de 8 dólares o que corresponde mais ou menos 6€” (até as conversões sabia). 

Depois de visitar o templo o nosso guia deixou-nos no aeroporto onde apanhamos um voo pela Garuda Indonesia até Lombok. (75€ para os dois e o voo teve uma duração de 25 min).



INDONÉSIA | Gastos totais

Queremos agradecer todas as vossas mensagens e comentários que recebemos ao longo desta viagem. Muitos descreveram a nossa viagem como sendo uma viagem de sonho e muitos pensam que este tipo de viagem é caríssima. Queremos por isso partilhar com vocês os nossos gastos totais para uma viagem de 2 semanas entre Bali, Lombok e ilhas Gilis

  • Hotéis:

Como viram, ficamos em hotéis relativamente bons com piscina e pequeno almoço incluído, mas nada de extravagante. Para 14 noites gastamos no total 318€ para 2 pessoas. Média de 22€/noite, mas é perfeitamente possível gastar apenas 10-15€/noite.

Podem encontrar aqui as melhores promoções para Bali:



Booking.com

  • Transportes:

Também poderíamos ter poupado mais nesta parte, mas achamos a condução na Indonésia bastante perigosa. Vimos muitos turistas aleijados devido a acidentes de mota, apanhamos vários sustos e agora temos a certeza que contratar um táxi com guia foi a melhor opção para uma viagem relaxante e mais rica em experiências e conhecimentos. Para 4 dias no Bali e 2 dias em Lombok com táxi/guia (~40€/dia), mais os trajectos entre ilhas (avião+barco) e outros trajectos que fizemos de táxi gastamos no total 440€ para dois.

  • Actividades:

Aqui incluímos todos as entradas dos diferentes templos que visitamos, bem como o acesso a algumas praias “privadas”. Gastamos no total: 100€ para dois.

  • Comida:

As refeições são muito baratas na Indonésia, consegue-se comer por apenas 2€ uma refeição com prato e bebida num warung. Onde gastamos mais dinheiro a comer foi em Gili Meno e Gili Trawagan. Durante a viagem comemos sempre em restaurantes e warungs. Em 15 dias gastamos 343€ para dois.

  • Extras:

Aqui incluímos 2 massagens e compras que fomos fazendo, bem como o cartão SIM que compramos logo no primeiro dia com 6GB de internet (5€). No total foram 68€.

  • Voos Lisboa-Bali

Compramos os voos com 4 meses de antecedência, pesquisamos primeiro no site momondo para encontrar o voo mais barato e depois compramos directamente no site da British Airways. Fizemos escala de 5-6h em Londres e um escala de 2-3h no Qatar. A maioria dos voos foram efectuados pela Qatar Airways, até hoje a melhor companhia aérea em que andamos. Ida e volta com 2 escalas: 680€ cada.

  • Seguro de Viagem:

Este é um ponto imprescindível numa viagem, acabamos por optar por um seguro mais caro tendo em conta que queríamos subir o monte Rinjani. Pagamos um total de 153€ para os dois.

  • Guia de viagem (do lonely planet): 16€

O que dá no total 1400€ por pessoa com TUDO incluído.

 

Viagem realizada em Junho 2017


 

Todos os nossos artigos sobre a Indonésia:

15 dicas para visitar Bali e Lombok

Bali | Roteiro, Gastos e Dicas

Bali | 5 templos a não perder

 Bali | Ubud e arredores

 Bali | Amed e arredores

Lombok | Roteiro, Gastos e Dicas

 Ilhas Gilis | Como chegar e como se deslocar?

Gostaram da nossa viagem? Gostariam de ter a mesma experiência de forma económica, mas não sabem como organizar a viagem ou não têm tempo para isso? Podemos criar juntos a vossa viagem de sonho com os nossos Roteiros Personalizados.

TUDO PARA UMA VIAGEM PERFEITA

...

O MELHOR HOTEL AO MELHOR PREÇO



Booking.com

UM CRÉDITO PARA A PRÓXIMA VIAGEM

O MELHOR SEGURO EM PORTUGUÊS

* Se realizarem a vossa reserva através de um dos links do nosso blogue, estarão a ajudar a desenvolver os Destinos Vividos, e o melhor disto, é que não pagam nada a mais por isso. Obrigada*

Filha e neta de imigrantes, as malas seguem-me desde a minha infância. O meu sonho, conhecer cada recanto do nosso maravilhoso mundo, faz com que esteja constantemente a pensar na próxima viagem. Natural de França, vivo actualmente no Porto, onde sou médica nas horas de trabalho e viajante nos meus tempos livres.

74 thoughts on “Bali | Roteiro, gastos e dicas de viagem

  1. Oi Marina. Adorei a vossa viagem e gostaria de seguir os vossos concelhos / itinerario.
    Nos temos dois rapazes, um com 6 e outro com 1 ano e meio Acha que podemos ir mesmo assim? Existe algum cuidado especial a ter?

    1. Olá Pedro
      A única coisa que me preocupa é o voo. Penso que será muito cansativo para uma criança de ano e meio andar tantas horas de avião, mais as escalas pelo meio (cansativo para as crianças e para os pais…) Além disso, são preciso algumas vacinas como a da hepatite A e a da febre tifóide, será melhor ir a uma consulta do viajante com as crianças.
      Os cuidados a ter são principalmente a nível alimentar e cuidados de higiene. Nunca beba água da torneira! Sempre agua engarrafada mesmo para lavar os dentes. Em termos de comida a base da alimentação deles é arroz e legumes com carne ou peixe pelo meio, mas agora a grande maioria dos restaurantes tem pratos europeus. Além disso encontra facilmente supermercados. Não recomendaria Lombok com uma criança tão pequena, ficaria em Bali na zona de Ubud ou em Candidasa se preferem praia e sossego.
      Espero ter ajudado
      Boa viagem 😉

    1. Olá Liliana 🙂
      Sim o guia falava um inglês muito fluente.
      É o Eka Journeys no facebook, mas se preferir também tenho o contacto whatsapp 😉

  2. Olá Marina,

    Como fizeram para se deslocar em Bali? Como foram de Ubud para Munduk e depois para visitarem as cascatas de Banyumala e Sekumpul? Foi com o Eka Journeys?

    Obrigada.

    1. Olá Dalila,
      Sim foi tudo com o Eka Journeys, foi o nosso taxista e guia, levou-nos até às cascatas sem necessidade de pagar um guia à entrada, caso decide ir sozinha às cascatas terá de pagar um guia à entrada (pelos vistos é “obrigatório”).
      Boa viagem 😉

    1. Olá Rita
      Sim já publicamos mais 2 artigos, já acrescentei os links no fim deste artigo.
      Setembro e início de Outubro é uma boa altura, em Novembro já começa a haver mais chuva.
      Qualquer dúvida não hesite 😉
      Boa viagem!

  3. Olá Marina,

    que viagem! E que roteiros e dicas bons. Ajudam imenso a planear uma viagem a Bali 🙂
    Foram em que mês?
    O mês de Agosto é, habitualmente, caótico no número de turistas e com preços bastante inflaccionados, no entanto, por motivos profissionais é o mês que tenho mais disponibilidade para viajar. É possível conhecer Bali tranquilamente durante o mês de Agosto ou é deveras um mês a evitar?

    Continuação de boas viagens!

    1. Olá David,
      Muito obrigada, são essas mensagens que nos motivam a continuar 🙂
      O mês de Agosto é realmente caótico, mas isso aplica-se principalmente à parte sul da ilha e às ilhas Gilis. A grande maioria fica na zona entre Ubud e Kuta. Tudo o que fica a norte, oeste e este ainda se encontra preservado do turismo de massa. Estivemos em Munduk, Amed e Sidemen e encontramos muito poucos turistas. Em Ubud já é diferente, mas mesmo assim vale a pena passar por lá pois existem alojamentos mais afastados do centro simplesmente deslumbrantes no meio dos campos de arroz a preços incrivelmente baratos. 2 dias em Ubud são suficientes.
      Para visitar os templos mais famosos recomendo ir de manhã bem cedo ou ao fim da tarde (entre as 9h e as 16h os templos ficam bastante movimentados com as excursões provenientes de várias partes da ilha…)
      Quanto às ilhas Gilis, a menos turística das 3 é a Gili Meno. Que seja para Bali ou as Ilhas Gilis, se vai viajar em Agosto convém reservar os hotéis com antecedência (> 4meses) pois os mais melhores em termos de relação qualidade/preço ficam rapidamente esgotados.
      Se quiser realmente fugir à multidão, Lombok é o local ideal para aproveitar praias paradisíacas.
      Boa viagem! 😉

  4. Ola Mariana muito obrigado pelo pagina realmente ajuda imenso para quem quer planear uma viagem, em Agosto eu e o meu namorado queremos ir de ferias, entre escolher destinos resolvemos pesquisar varias paginas para nos decidirmos, então li a sua pagina na esperança de saber se escolheria Bali ou Tailândia mas mesmo assim continuo indecisa entre qual escolher, gostaria se pudesse que me ajuda-se sff

    1. Olá rute,

      Sim ficamos uma noite em cada um desses locais, mas se fosse a repetir hoje preferia ter passado 2 noites em Amed, a vista sobre os vulcões, o ambiente, os diferentes spots de snorkeling, a praia de areia preta… gostamos imenso. Sidemen é um bom sítio para relaxar no meio das plantações de arroz, os hotéis são mais baratos que em Ubud (a não ser caminhadas e aulas de ioga não há muito para fazer em Sidemen). Munduk vale a pena principalmente para ver cascatas, existem vários trilhos que dão acessos a cascatas lindíssimas. É o local ideal para quem gosta de caminhadas no meio da vegetação.

      Boa viagem 😉

  5. Olá Mariana,
    Adorei o blog e está repleto de dicas para me ajudar a planear a minha visita a Bali.
    Obrigada pela dica do Eka Journeys, já está reservado para a minha viagem e pareceu-me ser uma pessoa bastante simpática e acessível. De facto a forma como me ia deslocar estava a ser uma dor de cabeça para mim.
    Estamos a pensar ficar 3 noites em Ubud. Será muito? Ou Ubud pode ser um ponto de partida para 2 dias de passeio e depois ficamos hospedados noutra região? Vamos ficar 10 dias em Bali e estamos a guardar os últimos 3 para Gili Trawangan.

    Mais uma vez Obrigada!
    Filipa

    1. Olá Filipa,
      Obrigada pela mensagem tão querida. 3 dias em Ubud não é muito, há tanto por fazer e pode ser a uma base para explorar os arredores. Eu recomendaria passar 1 a 2 noites em Munduk (para caminhadas na natureza e descobrir cascatas) e Amed (pelos lindos templos ali perto e vários spot de snorkeling fantásticos). Há barcos directos de Amed até as ilhas Gilis ainda por cima.
      Estou neste momento a escrever um artigo completo sobre Ubud e arredores, onde falo das excursões possíveis, irei publicar ainda esta semana. Depois vou escrever um artigo sobre Amed 😉
      Portanto se tiveres mais dúvidas não hesites em perguntar para poder incluir essas informações nos próximos artigos!
      Boa viagem

      1. Olá Mariana,
        Já estamos quase de partida e na próxima semana já estaremos a desfrutar de Bali.
        Infelizmente os planos tiveram de mudar um pouco devido ao terramoto em Lombok e as ilhas Gili deixaram de fazer parte do nosso roteiro 🙁
        Sendo que vamos ficar mais dias por Bali, acabámos por contratar os serviços do Eka por mais dias também.
        Escrevo então, para lhe colocar algumas questões sobre dúvidas que temos tido.
        Como funcionam as coisas a nível de motorista, sendo que passamos um dia inteiro com ele? Ele acompanha-nos aos lugares e está sempre connosco (nas idas aos templos, praias, etc)? E a nível de almoço, ele almoça connosco? É suposto pagarmos-lhe a refeição? É suposto pagar-lhe gorjeta, para além do dinheiro pago diariamente?
        Peço desculpa pelas perguntas, mas como nunca contratei nenhum motorista anteriormente, não sei como deverei agir.

        Obrigada antecipadamente pela sua ajuda
        Filipa

        1. Olá Filipa,
          Ele estará convosco nos templos se assim o desejarem, adoramos ter a companhia dele porque ia explicando várias factos interessantes, foi um guia para além de ser o nosso motorista e não pagamos nada a mais.
          Não é preciso pagar o almoço dele, aliás tentamos convidá-lo e ele nunca aceitou, deixou-nos sempre sozinhos à hora do almoço porque não queria interferir na nossa privacidade.
          Nós acabamos por dar uma gorjeta porque tivemos um pequeno problema e ele ajudou-nos imenso, acabou por ficar imensas horas extras connosco para nos ajudar, não podíamos ficar indiferentes.
          Espero ter ajudado. Mandem cumprimentos nossos ao Eka quando estiverem com ele 🙂
          Boa viagem!

  6. Olá Marina!
    Adorei ler o teu roteiro e já tirei imensas dicas =) vou para Bali em Setembro e queria saber como é que alugaram o táxi guia na net.
    Obrigada

    1. Olá Cátia,
      Fico mesmo feliz por ler essa mensagem 🙂 Entramos em contacto com o Eka através da página dele do facebook (Eka Journeys), já tínhamos o nosso roteiro elaborado, mas ele também pode tratar de elaborar o roteiro segundo aquilo que pretendes visitar. Se tiveres mais alguma dúvida não hesites 😉

  7. Olá Marina,

    Gostei muito da tua explicação, será muito útil, tenho a certeza 🙂

    Onde fizeste a conversão dos euros? Onde é o melhor sítio?

    Obrigada,
    Catarina

    1. Olá Catarina! É tão bom ler mensagens destas 🙂 Podes trocar euros em qualquer casa de câmbio, encontras facilmente em qualquer cidade (trocamos em Ubud). Convém é evitar trocar no aeroporto, porque as taxas de conversão não são vantajosas.
      Boa viagem!

    1. Olá Sara,
      O melhor é ficar junto ao lago Batur, há quem fique em Lovina ou Amed, mas não é tão prático pois é preciso madrugar para fazer a subida antes do nascer do sol, portanto quanto mais perto do monte Batur ficar melhor.
      Boa viagem;)

  8. Boa noite Mariana,

    No seu roteiro em bali só não entendo uma coisa. Quando se desloca de cidade em cidade faz as viagens ao fim do dia para ir dormir ao hotel da cidade seguinte ? por exemplo quando vai de amed para sidemen vai no final do dia passado em amed ou so na manhã seguinte?

    Cumprimentos

  9. bom dia Mariana,

    Antes de mais gostaria de lhe dar os parabéns pelos excelentes roteiros e dicas de viagens que apresenta.
    Eu e a minha mulher queremos marcar uma viagem mas estamos indecisos com o destino, Bali ou tailandia. A data da viagem seria de 29 Junho a 12 de Julho (12 dia), como já esteve nos dois destinos gostaria se possível que me desse a sua opinião. se eventualmente formos para Bali estavamos a pensar passar 2 dias em Singapura.

    1. Olá Nelson,

      Mais uma vez obrigada pelo seu feedback! nessa altura do ano será sem dúvida melhor ir para a Indonésia, mas com tão poucos dias não acho viável incluir Singapura, deve ter em conta que 2 dias serão para as viagens de ida e volta deixando apenas 10 dias para aproveitar. Penso que o melhor seria dividir da seguinte forma: 6 dias Bali e 4 dias ilhas Gilis.

      Boa viagem 😉

  10. Olá, adoro o seu blog 🙂
    Vou brevemente a bali e estou super ansiosa! Quantos dias ficaram em bali? Parece que fizeram tanta coisa!
    Vamos 15 dias, já retirando os dias das viagens! Acha pouco?
    Obrigada, beijinhos

    1. Olá Adriana,
      O roteiro foi exatamente este que aqui descrevo no artigo, foram 6 dias em Bali e os restantes dias em Lombok e ilhas Gilis perfazendo um total de 2 semanas.
      Em 15 dias consegue ver Bali, ilhas Gilis e ir ao sul de Lombok como nós ou ir a outra ilha (Excursão às ilha das Flores e parque Komodo ou ao monte Bromo na ilha de Java por exemplo).
      Outra opção é ficar mais dias em Bali, ficamos com pena de ter ficado apenas 6 dias, há muito para se ver, 10 dias não seriam de mais 😉
      Boa viagem!

      1. Obrigada pela informação!
        Vejo muitos nos blogs falaram da “bali belly”, também tiveram? Como preveniram? Como lidaram com isso?

        Muit obrigada 🙂

        1. Olá Adriana,
          Só ficamos doentes 1 dia porque comemos no restaurante de um hotel muito duvidoso, a comida não nos soube nada bem, mas íamos iniciar a subida do vulcão e não tínhamos outra hipótese. Mas foi muito ligeiro, bastou hidratação e repouso. Os cuidados a ter são básicos, nunca beber água da torneira, sempre água engarrafada (mesmo para lavar os dentes!) e nunca beber bebidas com gelo. Preferir fruta descascada e evitar legumes crus e saladas.
          Boa viagem 😉

  11. Olá, para quem quer viajar este blog é um espetaculo.

    Parabéns por isso mesmo 😀

    Gostava de saber se me conseguem dar informações do vosso guia, como posso falar com ele?

    Obrigado

    1. Obrigada Nuno, sabe tão bem receber esse feedback 🙂 Pode contactar o Eka na página dele do facebook “Eka Journeys”.
      Boa viagem!

  12. Boa tarde Marina,

    Excelente blog, parabéns! Sentiu-se segura em Bali? Efectuou pagamentos com cartão de crédito sem problemas? Existem multibancos para efectuar levantamentos ou é preferível levar Euros e trocar em casas de câmbio?

    Obrigada!

    1. Boa tarde Marta,

      Muito obrigada 🙂 Senti-me super segura! O melhor é levar euros para trocar (não vale a pena trocar no aeroporto, a taxa de conversão é péssima lá!) e depois se for preciso pode pagar por multibanco nos grandes hotéis e alguns restaurantes das grandes cidades. Também pode levantar dinheiro em qualquer multibanco, mas é o que compensa menos devido às taxas de levantamento.

      boa viagem 😉

  13. Oiiii Marina 😊
    Nossa, adoreiiiii a tua viagem o teu blog é top !!!lLendo o teu relato e vendo as fotos fiquei logo com vontade de ser transportada nessa incrível viagem 🙏🍀
    Eu vou viajar estar em Bali no 4 de maio ao 10 maio, você poderia me indicar o contato do taxista que você teve de guia ?
    Vou estar hospedada no Hotel The Camakila Legian-Bali com café da manhã e jantar incluídos. Você poderia me dar algumas dicas para aproveitar ao máximo a viagem e me divertir também nas águas maravilhosas….
    Obrigada 🤗😄😊

    1. Olá Mariane!

      Fico tão feliz por ler esse comentário, Obrigada! 🙂
      O nosso guia é o Eka Journeys (encontra facilmente no Facebook)
      Todas as dicas que poderia dar estão espalhadas pelos vários artigos que escrevi sobre a Indonésia, é só ir pesquisando. 😉

      Boa viagem!!

  14. Boa tarde, Vamos para Bali em Julho e gostei muito do vosso roteiro. Queria apenas colocar uma questão quanto ao Guia. Ele acompanhou-vos ao logo de todo o roteiro? ou só em Ubud? Se sim, também suportamos os custos de estadia e alimentação do Guia? Como funciona.
    Muito obrigada
    Simmi

    1. Olá Simmi,
      Em Ubud visitamos tudo sozinhos, ele ficou connosco durante os 4 dias seguintes para dar a volta à ilha, o preço varia consoante passa a noite fora de Ubud ou não. É uma diferença de 150 000 rupias que permitem pagar as despesas do guia por ficar fora de Ubud. O melhor é falar diretamente com ele pelo facebook na seguinte página Eka Journeys.
      Pode confiar a 100%, ele foi 5* connosco
      Boa viagem;)

      1. Olá Marina,
        Obrigada pela dica… já estamos em contacto com o Eka, ele é super simpatico e disponível.
        Uma dúvida, no roteiro que apresentou, quando é que foram para lombok? quantos dias ficaram? e ao parque Komodo?
        Temos 12 dias e ainda não estou certa do roteiro. Por enquanto planeámos os seguinte: 3 dias em UBUD, 1 em Munduk, 2 dias em Amed em que iriamos aproveitar para as ilhas Gili… depois ou iriamos a Lombok ou sideman. Queriamos também aproveitar uns 2 dias em uluwatu.
        Isto tem sido dificil, queria fazer esta viagem descansada e não em correria pois também vamos com crianças. O que aconselha?
        Obrigada 🙂

        1. Olá Simmi,
          Tal como indiquei no artigo fomos para Lombok a seguir a Sidemen e a nossa estadia em Lombok encontra-se detalhada no seguinte artigo: Lombok
          É preciso contar pelo menos 3 a 4 dias para as ilhas Gilis, portanto não sobram assim tantos dias para ir até lombok… Com apenas 12 dias ficaria apenas entre Bali e ilhas Gilis 😉
          Boa viagem!

  15. Boa Tarde Marina,
    deliciei-me a ler e ver o que vou encontrar em Outubro as suas Dicas são fabulosas, Obrigada pela partilha. vou usar e abusar 😀

    e necessário algum tipo de vacinação?

    Adorei obrigada

    1. Olá Sandra
      Obrigada por essa linda mensagem 🙂 Não há vacinas obrigatórias, mas estão recomendadas as vacinas da hepatite A e a da febre Tifóide.
      Boa viagem!

  16. Boa noite
    Parabéns pelo excelente report.
    Uma ajuda. Já contactei o guia via facebook, contudo, gostaria de que desse algumas dicas dos locais a não perder nos arredores de ubud, para fazer o plano de visitas para 2 dias. vou ficar 3 noites em ubud. a intenção é um dia, fazer o centro de ubud a pé e as excursões dividir pelos outros 2 dias com guia. como não fica muito tempo, gostaria de saber quais os sitios a não perder, de modo a rentabilizar esses 2 dias.

    Obrigada
    Isabel

    1. Olá Isabel,
      Muito obrigada! Já leu o nosso artigo onde falo de tudo o que há para visitar a partir de Ubud? Pode ler aqui: Ubud e Arredores
      Em 2 dias recomendaria os templos Gunung kawi e Tirta Empul juntamente com os terraços de arroz de Tegalalang, no segundo dia as cascatas de munduk com o templo Ulun Danu Bratan.
      Boa viagem 😉

  17. Olá Marina,
    Estou neste momento em Ubud com o meu filhote de 4 anos e usei e abusei das vossas dicas para estes dias. Ontem passamos o dia com o Eka e foi espectacular porque adequou a excursão ás nossas necessidades. Obrigada pelo melhor report que eu encontrei! Parabêns

    1. Olá Tatiana!

      Fico muito feliz por ler essa mensagem! Ainda bem que está a aproveitar.

      Continuação de boa viagem! 🙂

  18. Olá! parabéns pelo blog, deu-me umas dicas otimas 🙂
    Fiquei apenas com uma duvida… todo o tempo que esteve em Ubud foi com guia? Justifica-se o guia para a zona mais circundante da cidade? ou justifica-se mais quando saímos da zona central e vamos para a zona de cascatas e praias?
    Pensei em 2 dias no centro e mais 3 nos arredores.. (nas zonas que sugere na sua viagem)com dormidas em hotéis diferentes, achas suficiente?

    Obrigado!!!

    1. Olá Inês,
      Visitamos o centro de Ubud sozinhos durante 1 dia (monkey forest, gunung lebah, saraswati…), só depois é que começamos a “roadtrip” com o guia pela ilha, começamos pelo Gunung Kawi, Tirta Empul e nesse dia já passamos a noite em Munduk.
      Ficamos apenas 5 dias em Bali e achamos muito pouco, se conseguir ficar mais dias, melhor. Não tivemos tempo de subir ao Monte Batur, e quem fez diz que vale imenso a pena.
      Espero ter esclarecido as suas dúvidas.
      Boa viagem! 😉

    1. Olá Sara, sim é perfeitamente possível, nesse caso recomendaria passar a noite anterior junto ao monte Batur, recomendo o hotel Volcano Terrace Bali. É preciso acordar de madrugada, o próprio hotel organiza a excursão 🙂

  19. Boa tarde
    Eu e a minha esposa vamos para Bali no próximo dia 17 de Julho e gostariamos de saber se é possivel providenciar o número do Eka para nos guiar em Ubud?

    1. Olá Sara

      Tudo depende do tempo disponível, nós não fizemos porque queríamos privilegiar o norte e costa este de Bali. Além disso não queríamos ir para a parte mais turística da ilha, o tempo Uluwatu parece ser giro, mas a meu ver os templos do norte são bem mais interessantes.
      Mas como já disse, nós não visitamos essa parte da ilha por isso posso estar enganada…

  20. Olá Marina…parabéns pelo seu precioso testemunho. Estou neste momento em Amed e vou para Gilis e Lombok. Estou com uma séria dúvida, viajar nos barcos turísticos ou no ferry? Estou baralhada? Os barcos turísticos são seguros?
    Obrigada

    1. Olá Maria,
      Quando se refere aos barcos turísticos está a falar do “speed boat” penso eu. Nesse caso a viagem pode ser bastante agitada dependendo do estado do mar, nós fomos com uma companhia muito barata e não enjoamos, mas atrasou-se imenso. A melhor companhia é a Gili Getaway, é mais cara mas os barcos são mais estáveis e não se costumam atrasar.
      Recomendo ler o nosso artigo sobre as Ilhas Gilis tem lá tudo explicado.
      Boa viagem

  21. Olá! Antes de mais parabéns pelo roteiro, dos melhores que já vi! 😀 uma questão, já tinham os hotéis e viagens todas compradas ou foram comprando durante a viagem?
    O roteiro com o guia foi todo planeado por Facebook antes da viagem?
    Muito obrigada pela atenção.

    Beijinhos

    1. Olá Anita

      Muito obrigada 🙂 Reservamos tudo antes, cerca de 2 meses antes da viagem para garantir os melhores alojamentos ao melhor preço. O itinerário foi elaborado por nós, mas depois quando chegamos, o Eka deu-nos dicas valiosas para poupar tempo e alteramos a ordem das visitas.

      beijinho

  22. Olá!

    Estivemos em Bali e Lombok, regressamos há 1 semana, adoramos!
    Foi a primeira que organizamos uma viagem sem recorrer a uma agencia de viagens. O vosso Blog e o artigo sobre este destino foi fundamental e inspiração para a escolha do itinerário.
    O Ekka foi o nosso guia, gostamos muito dele, quer como pessoa, quer como guia.
    Queria vos agradecer por toda a informação partilhada, acabaram por ser o click que faltava para irmos nesta aventura.

    Um bem haja, muitas felicidades para vocês,
    Rui e Susana

    1. Olá Rui!
      Que bom!! Fico muito feliz por ler essa mensagem e saber que contribuí um pouco para essa aventura!
      O Eka é mesmo 5* e sei que deve ter contribuído ao sucesso da vossa viagem.
      Felicidades e muitas viagens para vocês

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *