Visitar o Cairo: O que fazer, onde dormir e gastos

Índice do Artigo

Partilha >>>

Share on facebook
Share on pinterest
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on email

Visitar o Cairo faz parte de qualquer viagem ao Egito. Uma etapa imperdível de qualquer roteiro, nem que seja para admirar a única sobrevivente das sete maravilhas do mundo antigo: as Pirâmides de Gizé. Mas vou ser sincera, o centro do Cairo não me fascinou. E sabem que mais? Não foi o caos que me incomodou, pois já conheci pior em Nova Delhi. O que me incomodou foram as pessoas. No  Cairo tornou-se difícil ganhar empatia e criar laços de confiança com as pessoas com quem contactamos. Felizmente não podemos dizer o mesmo do resto do país, tivemos excelentes experiências durante o resto da viagem. 

As burlas e a insistência para vender são algo habitual nos países em desenvolvimento e isso não deve estragar a nossa experiência. Devemos sim ir preparados e conscientes dessa realidade. Não vos quero de todo assustar e muito menos desincentivar a visitar o Cairo, só acho importante estarem atentos e preparados, pois irão enfrentar várias tentativas de burlas. Mas irei abordar este assunto mais detalhadamente noutro artigo. Vamos agora à parte mais importante, o que não perder no Cairo e arredores? Deixo-vos aqui um Guia completo para visitar a capital do Egito com todas as informações úteis para planear a vossa viagem.

Artigos relacionados

visitar pirâmides dashur

Como chegar ao Cairo

Voamos do Porto para o Cairo com a Lufhtansa com uma escala de 2h em Munique e regressamos com escala em Frankfurt. Conseguem encontrar bons voos a partir de 300€ ida e volta! Encontrei por exemplo este voo para daqui a um mês com escala de 2h em Munique à ida e escala de 3h em Zurique no regresso.

como chegar ao cairo

Como chegar ao Cairo de Hurghada

De Hurghada para o Cairo optamos por voar com a Air Arabia por 47€/pessoa. Não conseguimos comprar os voos no site da companhia aérea, mesmo após vários telefonemas desistimos e compramos através de outra plataforma, não me lembro do nome, mas era uma semelhante à Opodo, eDreams ou Rumbo. 

A alternativa entre essas duas cidades consiste em viajar de autocarro pela Gobus, mas contem com pelo menos 6-7h de viagem.

Como chegar ao Cairo de Aswan

De Aswan podem voar para o Cairo ou viajar de comboio.  Experimentamos o comboio noturno do Cairo até Aswan num compartimento privado para dois com 2 beliches, a viagem demorou cerca de 13h e correu tudo lindamente. Podem reservar os vossos bilhetes neste site por 80 USD por pessoa (inclui pequeno almoço e jantar).

Também é possível viajar de autocarro, mas para uma viagem tão longa não recomendo esse meio de transporte.

Como chegar ao Cairo de Luxor

De Luxor têm as mesmas opções que para Aswan. De avião demoram 1h e devem contar no mínimo com 50€/pessoa. De autocarro contem com pelo menos 8h de viagem e de comboio 10h. Queria salientar que as viagens de comboio de dia custam apenas 100 EGP (5,5€)/pessoa, sendo possível adquirir previamente os bilhetes no site oficial.

Como se deslocar no Cairo

O mais fácil e o mais seguro é sem dúvida a Uber. Tentamos apanhar um tuk-tuk e depois um táxi no centro do Cairo sem sucesso. Falamos com vários motoristas e ninguém sabia falar inglês! Foi-nos impossível comunicar onde queríamos ir, mesmo mostrando no Google Maps, quanto mais negociar o preço. A Uber acaba por ser mais fácil e assim não vos conseguem enganar no preço, além disso permite comunicar com os motoristas através da tradução automática da aplicação.

Quantos dias para visitar o Cairo

Diria que o ideal é ficar pelo menos 3 noites no Cairo, dependendo daquilo que pretendem visitar e fazer na capital. Para visitar o essencial do centro do Cairo são necessários dois dias completos. A isso devem acrescentar um dia para visitar as pirâmides. No nosso caso optamos por visitar as pirâmides de Gizé e as pirâmides de Dahshur e Sacará em dois dias diferentes para não se tornar demasiado cansativo. Acabou por nos sobrar pouco tempo para visitar o centro do Cairo onde estivemos no total três tardes. Numa primeira tarde visitamos o bairro copta e a praça Tahrir, na segunda tarde o bairro islâmico e um mercado, na terceira tarde visitamos o Museu nacional da civilização egípcia. Mas se tiverem tempo, conseguem passar uma semana inteira no Cairo e arranjam sempre algo para ver ou fazer.

Orçamento para visitar o Cairo

Gastamos uma média de 30€/noite com pequeno almoço incluído para um quarto duplo com casa de banho privativa. No Booking o preço afixado era de 26€ incluindo taxas e imposto municipal. O Booking costuma avisar quando existem taxas extras que não estão incluídas, isso já nos aconteceu em outros países, mas no Cairo não foi o caso, não aparecia nenhum aviso no Booking e no entanto o alojamento insistiu e disse que tínhamos de pagar uma taxa adicional de 28% por um suposto imposto local. Mais uma burla? Provavelmente, mas pelo que sabemos é habitual isso acontecer no Cairo. Não tivemos esse problema em Luxor nem em Aswan. Outra coisa para a qual vos quero alertar. No Egito não podem confiar na nota geral dos hotéis que aparecem no Booking. Percebemos que muitos comentários são falsificados e é fácil identificar esses comentários. Por isso recomendo, no momento da vossa escolha do alojamento, olhar para os comentários com atenção e  ignorar os comentários que foram escritos no Egito.

Conseguem comer um bom Koshari por 30 EGP por pessoa! Chegamos a pagar 120 EGP pelos dois para uma refeição completa com bebida, mas também chegamos a pagar 600 EGP pelos dois no restaurante do hotel Ritz (que recomendamos). Em média gastamos 12,5€/pessoa por dia em refeições no Cairo (incluindo a nossa ida ao deserto).

Estes foram os preços por pessoa de todos os locais que visitamos. Tentamos sempre mostrar o nosso cartão de estudante para usufruir do desconto de 50%, mas nem sempre aceitavam.

  • Pirâmides de Gizé: 200 EGP (11€)
  • Pirâmides de Sacará: 180 EGP (10€)
  • Pirâmides de Dashur: 60 EGP (3€)
  • Cidadela do Cairo: 180 EGP (10€)
  • Mênfis: 80 EGP (4,5€)
  • Deserto de Fayoum: 85 EGP (4,8€)
  • Museu Nacional da civilização: 100 EGP (5,5€ – preço estudante)

No total gastamos cerca de 49€ por pessoa em visitas.

Pagamos 30 USD (26,6€) para um motorista privado e guia até Saqqara, Dashur e Memphis. Gastamos um total de 39€ com a Uber (incluindo gorjetas e uma ida e volta ao aeroporto). Pagamos 20 USD (17,8€) na primeira noite quando chegamos para ir do aeroporto até o hotel num táxi previamente reservado pelo hotel (recomendo esta opção se como nós chegarem tarde e não se quiserem chatear ou não quiserem esperar, mas se chegarem durante o dia e tiverem tempo podem perfeitamente chamar um Uber, fizemos isso quando chegamos de Hurghada e correu bem). Por fim, pagamos 120 USD (105€) para um motorista privado nos acompanhar até o deserto de Fayoum, essa excursão teve uma duração de 10h.

Gastamos assim um total de 75€ por pessoa em transportes para 4 dias no Cairo e arredores incluindo a ida ao deserto.

Gastamos assim um total de 234€ por pessoa no Cairo com tudo incluído (4 noites) incluindo uma ida ao deserto.

Visitar o Cairo: os 15 locais a não perder

Pirâmides de Gizé

Esta é a única maravilha do mundo antigo que ainda podem visitar hoje em dia. Esta grande necrópole localiza-se no planalto de Gizé, junto ao Cairo do lado oeste do rio Nilo. Esse sítio arqueológico é mundialmente conhecido pelas suas três famosas pirâmides: Quéops, Quéfren e Miquerinos. Para visitar o complexo demoramos cerca de 3h com muita calma e com uma curta caminhada nas dunas para conseguir fotografar o conjunto de pirâmides. 

⚠️ Informações úteis para visitar as Pirâmides de Gizé ⚠️

Na bilheteira existe uma fila para estrangeiros e o bilhete geral custa 200 EGP ~ 11€ por pessoa (100 para estudantes). Se quiserem visitar o interior da grande pirâmide Quéops têm de pagar mais 400 EGP, na minha opinião não vale a pena pois o interior das pirâmides é sempre igual e podem depois entrar na pirâmide de Dashur gratuitamente. Podem confirmar os preços no site official.

Alguém irá certamente vos ajudar para passar à frente de todos os nacionais no controlo de segurança, sigam essa pessoa sem receios, mas depois disso não aceitam ajuda de mais ninguém! Irá aparecer alguém com um crachat qualquer a dizer que é do governo e que está ali para vos ajudar, irá também dizer-vos para terem cuidado com os burlões, mas que ele é do governo e que só quer ajudar. É tudo mentira, irá tentar ser o vosso guia, irá tentar acompanhar-vos para visitar um túmulo qualquer e no fim pedirá obviamente dinheiro. Digam firmemente que não querem ajuda e que querem visitar tudo sozinhos. Infelizmente as burlas são uma constante nas pirâmides, a única forma de as evitar e não se chatear é de ter um guia com vocês.

Não acreditem quando vos disserem que não podem visitar o complexo a pé porque as distâncias são grandes e que precisam de usar camelos ou contratar um motorista. É mentira. Conseguem visitar tudo a pé sozinhos. A única parte que fica mais longe e que acabamos por não "visitar" foi o miradouro no deserto. Andamos 15 minutos para obter uma vista panorâmica sobre as pirâmides e para nós foi suficiente.

Se quiserem visitar o complexo com guia não recomendo contratar um à entrada pois existem muitos burlões que não vos irão contar nada de interessante sobre as pirâmides. Mais vale contratar um guia certificado num site seguro com cancelamento gratuito até 24h antes para manterem flexibilidade no vosso programa. Esta excursão privada de 4h com guia egiptólogo custa 30€/pessoa e já inclui a entrada nas pirâmides e a ida até o miradouro no deserto.

visitar cairo pirâmides
visitar cairo pirâmides
visitar cairo pirâmides
visitar cairo pirâmides
visitar cairo pirâmides

Pirâmide de Sacará

Sacará funcionou como necrópole da antiga capital do Egito, Mênfis. É sem dúvida um local a incluir no vosso roteiro durante a vossa visita ao Cairo. Sacará reúne várias estruturas funerárias de um período que se estende desde 3 000 a.C. até 950 d.C. A estrutra mais antiga e mais impressionante do complexo é a pirâmide de Djoser, ou pirâmide de degraus, construída pelo arquitecto Imhotep para o rei Djoser. Tem uma grande importância histórica pois foi o primeiro túmulo a ser construído em forma de pirâmide. Esta pirâmide tem uma particularidade, foi construída por etapas. Inicialmente tinha apenas dois patamares, mas o rei não ficou satisfeito porque a estrutura não se via ao longe. Foi assim que decidiram construir outro degrau, mas continuava pequena para o rei. O arquitecto decidiu então construir mais 3 degraus, dando assim origem à primeira pirâmide do Egito.

visitar cairo pirâmides sacara
visitar cairo pirâmides sacara
visitar sacara

Pirâmide de Dahshur

Dahshur é outra necrópole localizada perto de Mênfis. Foi em Dahshur que construíram a primeira “verdadeira” pirâmide, uma pirâmide lisa, mais conhecida como pirâmide vermelha. Após a construção do primeiro túmulo em forma de pirâmide (a pirâmide de degraus de Sacará) os egípcios tiveram de  aperfeiçoar a técnica até chegar à construção da imponente pirâmide de Quéops com faces lisas e totalmente simétrica. Em Dahshur podem admirar duas pirâmides muito importantes, que serviram de “rascunho”. O responsável pela construção dessas duas pirâmides foi o rei Seneferu que queria uma pirâmide com paredes lisas. A primeira tentativa resultou na Pirâmide Romboidal, uma pirâmide parcialmente lisa com uma mudança de inclinação a meio, fruto de um erro de cálculo. Insatisfeito com o resultado, o rei Seneferu mandou então construir uma segunda pirâmide usando uma inclinação diferente e pedras de calcário vermelho que lhe conferiram o nome de Pirâmide Vermelha. A sua construção demorou 17 anos e tem 105 metros de altura. Foi a primeira pirâmide de paredes lisas do Egito.

É possível visitar o interior da pirâmide vermelha. Visitar o interior de uma pirâmide faz parte daquelas experiências a ter pelo menos uma vez no Egito. O interior das pirâmides é sempre igual, por isso aproveitem para visitar o interior de uma delas aqui em Dahshur, para além de ficar muito mais barato estarão provavelmente sozinhos como nós. 

visitar pirâmides dashur
visitar pirâmides dashur
visitar pirâmides dashur
visitar pirâmides dashur

Mênfis, a primeira capital do Egito

Mênfis foi a capital do Egito durante todo o período do Império Antigo. Foi fundada há mais de 5 000 anos pelo faraó Menes. As principais necrópoles do país foram construídas à volta de Mênfis: Dahshur, Sacará e mais tarde Gizé. Infelizmente a cidade desmoronou-se lentamente com a expansão de Alexandria e hoje não sobra praticamente nada dessa imponente cidade. Contudo, podem visitar um museu ao ar livre onde reuniram várias estátuas, esfinges e sarcófagos encontrados na cidade. Poderão por exemplo admirar uma imponente estátua de Ramsés II com 10 metros de altura e uma esfinge de alabastro que pesa cerca de 90 toneladas.

visitar pirâmides dashur

⚠️ Como visitar Dahshur, Sacará e Mênfis evitando burlas? ⚠️

É bastante complicado visitar esses três locais sem ser com motorista. Podem negociar com os numerosos taxistas do Cairo para vos levar a cada um dos sítios e esperar por vocês enquanto visitam, mas o mais seguro consiste em passar pelo vosso hotel ou reservar através de um site como a Getyourguide ou a Viator. Pessoalmente passamos pelo nosso hotel e ficou-nos por 30 USD, sem contar com os bilhetes para cada local. Contudo, não ficamos satisfeitos. Primeiro o guia não nos explicou nada de jeito, repetia sempre a mesma informação. Segundo, apesar de termos pago um serviço de dia inteiro, tentou nos apressar e aldrabar dizendo que o museu Imhotep em Sacará estava fechado, após insistência minha demos meia volta e fomos até o museu que por milagre tinha reaberto nesse dia. O pior foi nos ter mentido dizendo que a pirâmide Romboidal ficava muito longe e que não estava incluída nas visitas de Dahshur, por isso acabamos por visitar apenas a pirâmide vermelha.

No Cairo sentimos que nos estavam sempre a tentar enganar, tornou-se cansativo. O nosso hotel apesar de ter boas avaliações e de não termos queixas do hotel em si, em termos de excursões desiludiu-nos, apanhamos sempre guias medíocres e motoristas que nos tentavam aldrabar. A melhor forma de evitar burlas consiste em passar por sites seguros com guias certificados onde podem ler avaliações de outros viajantes e onde o programa já se encontra previamente delineado, sem surpresas. Encontrei por exemplo esta excursão privada com ótimas avaliações na Viator que inclui as duas pirâmides de Dahshur (a romboidal e a vermelha), a pirâmide de Sacará e o museu de Mênfis com guia e cancelamento gratuito até 24h antes.

Visitar o Cairo Copta

O Cairo Copta localiza-se no velho Cairo e engloba vários monumentos como a Igreja Suspensa, a Igreja Sérgio e Baco onde se refugiou a sagrada família, o museu copta e a Igreja de São Jorge. Esse bairro foi durante muito tempo uma fortaleza do cristianismo no Egito. Contem pelo menos 1h30 para visitar o Cairo Copta com calma.

visitar cairo copta
cairo copta
cairo copta

Bairro islâmico do Cairo

Esta é provavelmente uma das zonas mais caóticas do Cairo, mas também uma das zonas mais bonitas. As deslocações no Cairo são sempre demoradas e acabamos por não conseguir visitar tudo o que queríamos no Cairo islâmico. Os principais locais a não perder são: a Cidadela e Mesquita de Muhammad Ali, a Mesquita Ibn Tulun, Mesquita Al-Azhar e Mesquita do Sultão Hassan. É preciso contar pelo menos 4h para visitar o bairro islâmico do Cairo.

cairo citadela
bairro islamico
bairro islamico citadela
bairro islamico citadela

Mercado Khan Al Khalili

Mercados não faltam no Cairo mas, se tiverem de escolher apenas um, que seja o Mercado de Khan el Khalili, o maior bazar do Cairo. Esse mercado abrange uma área considerável, são várias ruelas com milhares de tendas e lojas onde poderão encontrar especiarias, jóias, sapatos, artesanato decorativo e tecidos.

Como visitar o Bairro islâmico e o Cairo Copta

Nas nossas viagens evitamos sempre ao máximo as excursões. Gostamos de visitar tudo sozinhos e o Cairo não foi excepção. Fizemos as nossas deslocações de Uber, mas o caos desta cidade venceu-nos. Sempre que chamávamos um Uber tínhamos de esperar pelo menos 30 minutos até ele furar o trânsito até nós.  Isso fez com que ficássemos sem tempo para visitar tudo o que tínhamos planeado. Com alguma organização e acordando cedo conseguem perfeitamente visitar o bairro islâmico, o bairro copta e o mercado Khan el Khalili num dia. Se não se quiserem chatear e quiserem poupar tempo nas deslocações podem contratar aqui de forma segura um motorista privado por apenas 18€/pessoa para visitar todos esses locais.

Cidade do lixo

Uma das zonas mais impressionantes do Cairo é sem dúvida a cidade do lixo. Esse nome deve-se à grande população de coletores de lixo ou “Zabbaleen”. Os Zabbaleen são descendentes de agricultores que começaram a migrar do Alto Egito para o Cairo na década de 1940. Fugindo da pobreza, vieram para a cidade em busca de trabalho e estabeleceram-se ao redor da cidade. Inicialmente, mantiveram a tradição de criar porcos, cabras, galinhas e outros animais, mas acabaram descobrindo que a coleta e a triagem dos resíduos produzidos pelos moradores da cidade eram mais lucrativas. Os Zabbaleen começaram então a acumular lixo, separavam o lixo doméstico, recuperando e vendendo coisas de valor, enquanto o lixo orgânico fornecia uma excelente fonte de alimento para os animais. Esse novo “trabalho” teve tanto sucesso que ondas sucessivas de migrantes vieram do Alto Egito para viver e trabalhar nas aldeias de lixo recém-fundadas do Cairo. O resultado é uma cidade onde o lixo se acumula nas estradas, nos becos sem saída, nas varandas, nos telhados, nos carros e mesmo dentro de casas.

visitar cairo

Cave Church

Formalmente conhecido como Mosteiro de São Simão, esta igreja construída numa caverna é uma visita obrigatória no Cairo. Localiza-se no monte Mokattam no sudeste da cidade. Para lá chegar terão de atravessar a cidade do lixo de uber ou com motorista. 

O Egito é um país maioritariamente muçulmano, mas os Zabbaleen são cristãos coptas. Com o crescimento exponencial da população Zabbaleen nos arredores do Cairo, construiu-se em 1975 esta primeira igreja copta no monte Mokattam aproveitando o espaço de uma caverna.

Fonte: Linesmag.com

Cidade dos mortos

A necrópole que constitui a “Cidade dos Mortos” foi desenvolvida ao longo de muitos séculos e contém tanto os túmulos da população comum do Cairo quanto os elaborados mausoléus de muitos de seus governantes. Tudo começou com a antiga cidade de Fustat (fundada em 642 dC) tendo atingido o seu apogeu durante a era mameluca (séculos 13 a 15).

Ao longo do tempo, as necrópoles começaram a abrigar algumas pessoas, principalmente trabalhadores cujas profissões estavam ligadas aos cemitérios (como por exemplo coveiros e guardiões de mausoléus). No século 20, a pressão da urbanização intensiva do Cairo e a consequente escassez de moradias levou a um grande aumento do número de pessoas que viviam nos cemitérios do Cairo. Algumas pessoas começaram a improvisar casas dentro dos mausoléus e túmulos.  

Se tiverem tempo, este é um local que devem incluir no vosso roteiro pelo Cairo. 

Parque Al-Azhar

Este é o local ideal para relaxar e encontrar algum sossego no centro do Cairo. Este parque foi construído por cima duma antiga lixeira do Cairo e está atualmente na lista dos sessenta melhores espaços públicos do mundo pelo “Project for Public Spaces”. 

al azhar park
Fonte: Leonid Andronov / Getty Images

Museu Nacional da Civilização Egípcia

O Museu Nacional da Civilização Egípcia é relativamente novo e só foi aberto parcialmente. A coleção permanente do museu está dividida em duas partes: cronológica e temática. Na parte temática é possível visitar a Galeria das múmias reais que  reune a maior coleção de múmias do mundo. São ao todo 18 reis e 4 rainhas que se encontram apresentadas por ordem cronológica. O estado de conservação das múmias é bastante impressionante.

A parte cronológica do museu engloba os períodos: arcaico, faraônico, greco-romano, copta, medieval, islâmico, moderno e contemporâneo.

museu egipcio mumias

Museu do Cairo

O Museu de Antiguidades Egípcias, mais conhecido como Museu Egípcio ou Museu do Cairo, abriga uma extensa coleção de antiguidades egípcias e a maior coleção faraónica do mundo. É um dos maiores museus do país. Abriu em março de 2019, mas em 2022 será substituído pelo novo e maior Grande Museu Egípcio de Gizé.

O museu encontra-se dividido em dois andares. No rés-do-chão encontra-se um extenso conjunto de obras em pedra, incluindo estátuas, relevos e elementos arquitectónicos. Estão organizados cronologicamente desde o período pré-dinástico até o período greco-romano. No primeiro andar, há artefatos das duas últimas dinastias do Antigo Egito, incluindo objectos encontrados nos túmulos de alguns Faraós (como Tutmosis III, Tutmosis IV, Amenófis II, Hatshepsut) e em particular o material encontrado nos túmulos, descobertos intactos, de Tutancâmon e Psusenés I.

museu do cairo

Praça Tahrir

A Praça Tahrir é a maior praça pública do Egito e tem sido o palco de múltiplas manifestações. A mais importante foi sem dúvida a recente Revolução Egípcia de 2011 que reuniu 2 milhões de pessoas e que resultou na renúncia ao poder de Hosni Mubarak. A praça Tahrir encontra-se rodeada por hotéis de luxo e pelo Museu do Cairo. Recomendo visitar este local de noite pois a praça fica mais linda iluminada.

praça tahrir
praça tahrir

Visitar um Deserto perto do Cairo

Do Cairo partem algumas excursões para vários oásis. O mais famoso é talvez o Deserto Branco, no entanto esse deserto encontra-se a mais de 200 kms do Cairo sendo obrigatório passar uma noite no deserto e consequentemente “perder” dois dias. Quem visitou o Deserto Branco refere ter adorado a experiência. Podem contratar um motorista privado ou reservar uma excursão. Geralmente os preços rondam os 150 a 200€/pessoa dependendo dos serviços incluídos e do número de pessoas. Podem reservar a vossa excursão de forma segura e com cancelamento gratuito até 24h antes aqui

Quanto a nós optamos por visitar o Deserto El-Rayan e o oásis Al-Fayoum que fica a 100 kms do Cairo. Visitamos o deserto numa excursão de 12h e foi uma experiência inesquecível que nos levou a conhecer o Lago Mágico e a montanha El-Medawara. Para visitar o deserto de Fayoum reservamos através do nosso hotel, mas o nosso motorista tentou nos enganar. Depois de chegar ao oásis de Fayoum disse-nos que não era possível visitar o Magic Lake porque não tinha um 4×4 e a estrada não era acessível com o carro dele. Tivemos de nos chatear e ligar para o hotel. Após muita insistência nossa conseguimos chegar (milagrosamente) ao Magic Lake com o carro dele. Esse lago foi a nossa parte favorita da excursão, por isso valeu a pena insistir. Se não se quiserem chatear podem reservar a vossa excursão privada aqui com cancelamento gratuito, mas confirmem que a excursão inclui as cascatas de Fayoum, a montanha El-Modawara e o Magic Lake.

deserto fayoum magic lake
deserto fayoum magic lake
visitar deserto fayoum cairo
deserto fayoum magic lake
deserto fayoum magic lake

Onde dormir para visitar o Cairo

Para as duas primeiras noite no Cairo optamos por ficar numa zona mais sossegada, em Gizé, mesmo frente às pirâmides para poder visitar esse lado do Cairo (incluindo as outras pirâmides: Saqqara e Dashur). Gostamos tanto de ficar desse lado do Cairo que acabamos por mudar as nossas reservas e ficar mais 2 noites nesse hotel. No entanto, convém realçar que do centro do Cairo até Gizé demoramos no mínimo 30 minutos e que numa noite demoramos 1h30 a chegar ao hotel porque esperamos 30 minutos pelo motorista da Uber! Mas no inverno anoitecia rápido por isso os nossos passeios de Uber eram sempre um momento agradável para observar a cidade e não nos incomodou assim tanto.

Ficamos hospedados no hotel Confort Pyramids Inn por 30€/noite com pequeno almoço incluído e casa de banho privativa. O melhor desse hotel é mesmo a sua localização a 50m da entrada das pirâmides e as excursões baratas que eles nos conseguiram organizar. O pequeno almoço não foi o melhor da nossa estadia, vou ser honesta, mas a vista sobre as pirâmides compensou. Para mais informações e reservas é por aqui.

hotel cairo pirâmides

Espero que tenham gostado deste Guia para Visitar o Cairo

Se tiverem dúvidas ou sugestões não hesitem em deixar um comentário!

destinos vividos

Olá !

Somos a Marina e o Axel, um casal ¾ português e ¼ francês, que viaja sempre que pode. Com este blogue queremos mostrar-te a nossa maneira de viajar, totalmente personalizada e totalmente livre, longe dos aborrecidos roteiros pré-feitos que abarrotam de turistas.

Queremos ajudar-te a viajar mais e melhor e, como nós, ser feliz a Viver cada Destino.

Últimos Artigos

Seguro de Viagem

Os Seguros Iati são seguros de viagem com excelentes coberturas, com atendimento em português e sem franquias!  Falamos por experiência própria. Já tivemos de accionar o nosso seguro e foram mesmo impecáveis. 

Por confiarmos neles, decidimos criar uma parceria. Os nossos leitores têm assim direito a 5% de desconto na compra de qualquer seguro IATI.

Reservar Hotel

Reserva o teu alojamento com antecedência para usufruir das melhores ofertas. Muitos hotéis têm cancelamento gratuito no Booking, a plataforma que usamos sempre nas nossas viagens.



Booking.com

Newsletter

Junta-te a nós e recebe as novidades em primeira mão ! Irás receber no máximo um email por mês com as últimas novidades.

Instagram

Partilhamos as nossas viagens em direto no Instagram. Acompanha as nossas aventuras por lá.

Em www.bertrand.pt

Deixe uma resposta