Ilhas Canárias | Roteiro de 4 dias em Lanzarote

Ilhas Canárias | Roteiro de 4 dias em Lanzarote

Visitar Lanzarote, a ilha mais vulcânica das Ilhas Canárias, foi para nós uma verdadeira surpresa. Terras áridas vermelhas encaixadas entre o intenso azul do mar e o preto da lava adormecida. Passamos apenas 4 dias em Lanzarote, foi mais do que suficiente para visitar os “pontos de interesse”, mas para aproveitar e impregnar-se deste ambiente tão único de Lanzarote, 4 dias souberam a pouco, muito pouco mesmo. 

Nota: todas as fotografias deste artigo foram tiradas com o meu telemóvel, foram as únicas sobreviventes. Infelizmente perdemos todas as fotografias que o Axel tirou de Lanzarote com a máquina fotográfica. Acreditem, ele esmerou-se nesta viagem e estavam fabulosas.

Como chegar?

Existem voos directos desde Madrid, optamos por voar (pela Ryanair por 19,60€) num sábado de manhã bem cedo para Madrid, passamos lá o dia antes de apanhar um voo (novamente pela Ryanair por 52,40€) à noite para Lanzarote. De Lanzarote optamos por voar internamente com a Canaryfly para Tenerife (43,5€) de onde apanhamos um voo directo para o Porto (pela Ryanair por 50€). Quando pesquisei a primeira vez, encontrei voos directos para Tenerife por apenas 45€ ida e volta!!

Resumindo e concluído, para ir para Lanzarote, têm de fazer pelo menos 1 escala (na Espanha continental ou noutra ilha das Canárias). Com antecedência e flexibilidade nas datas, conseguem encontrar ida e volta para Lanzarote por ~100€.

Como se deslocar?

A melhor opção é sem dúvida alugar um carro e encontramos a agência perfeita para isso. A agência Autoreisen existe em várias ilhas e foi a que usamos tanto em Lanzarote como em Tenerife. O preço inclui seguro, condutor extra e até GPS, se quiserem viajar descansados como nós, podem optar por pagar um pequeno extra para ter franquia zero.  E sabem que mais? Não é preciso caução nem cartão de crédito! Pagamos um total de 66€ por 4 dias com franquia zero. 
Demoramos menos de 10 minutos a fazer o check-in, entregaram-nos a chave no aeroporto com todos os papéis e indicaram-nos o número do lugar de parking onde se encontrava o carro. No início achamos um bocado estranho não vir ninguém connosco até ao carro, mas como está tudo incluído eles não fazem revisão do carro, não vos tentam enganar, o que torna o processo super rápido. Saímos então do aeroporto até ao parking que se encontrava mesmo em frente, entramos no nosso fantástico carro e partimos à aventura. Para entregar foi exatamente a mesma coisa, estacionamos diretamente no parking do aeroporto, apontamos o número do lugar e entregamos a chave dentro do aeroporto, demoramos menos de 5 minutos!
Para quem seguiu a nossa aventura, sabem que tivemos um problema em Tenerife onde nos partiram um vidro do carro. Depois de ir à polícia fomos ter à agência com a denúncia e entregaram-nos um carro novo sem qualquer problema e sem custos extras, o processo demorou uns 20 minutos. Ficamos realmente impressionados com esta agência e iremos certamente usá-la numa futura visita às ilhas Canárias.

Onde Dormir?

Tendo em conta que íamos chegar tarde e que queríamos visitar vários pontos de interesse em várias partes das ilha, procuramos um alojamento que ficasse perto do aeroporto, numa zona relativamente central para visitar vários pontos da ilha. Encontramos um apartamento com 2 quartos, 1 casa de banho com banheira e 1 cozinha/sala aberta com televisão, internet e lugar de estacionamento nos arredores de Arrecife. A localização foi ideal para visitar a ilha, ficávamos sempre à mesma distância dos diferentes pontos de interesse e permitiu-nos fazer o jantar em casa. O único defeito é o facto de não ter restaurantes por perto.

Para mais informações e reservas: Apartamento Bene I

Outros dois locais que nos pareceram muito bons para ficar hospedados foram as cidades de Playa Blanca (mais animada com vários bares e restaurantes junto à praia) e Costa Teguise, com uma praia agradável.

Podem ver aqui as melhores ofertas para Lanzarote



Booking.com

Onde Comer?

Acho que a comida que experimentamos teve muito a ver com a nossa impressão geral da ilha. Temos tendência a adorar locais onde comemos bem! Podemos até dizer que foi dos sítios onde comemos melhor juntamente com o México. Os restaurantes que mais adoramos:

La Maresía – Em Orzola

Aqui comemos uma deliciosa paelha onde parecia haver mais marisco do que arroz, tudo muito fresco. Preço médio para duas pessoas (1 entrada, 2 pratos, 1 sobremesa, 2 bebidas e 2 cafés): 40-55€

Restaurante los Hervideros – Em Playa Blanca

Se estiverem à procura de um restaurante para comer peixe fresco grelhado, este é o local ideal. O peixe do dia, Vieja, estava fabuloso. Preço médio para duas pessoas (1 entrada, 2 pratos, 1 sobremesa, 2 bebidas e 2 cafés): 35-45€

Habana 6 restaurante – Na Costa Teguise

Se o que procuram são novos sabores, novas combinações com pratos elaborados na perfeição irão ficar encantados com este restaurante. Preço médio para duas pessoas (1 entrada, 2 pratos, 1 sobremesa, 2 bebidas e 2 cafés): 45-60€

O que visitar em Lanzarote?

Existem vários locais, miradouros e praias para descobrir em Lanzarote. Irei assinalar com este símbolo  aqueles que mais adoramos e que achamos que também devem conhecer.

No norte:

Mirado de Ermita de las Nieves  
Mirador del Río    Não vale a pena pagar a entrada, a vista é tão ou mais linda fora. 
Mirador de Guinate
Monte Corona
Jameos del Agua
Jardín de Cactus    Pagamos 5,80€ para entrar e adoramos. 

No centro:

Montanã Teneza
Caldera Branca    Caminhada de 2h ida e volta, o início da caminhada encontra-se facilmente no Google maps escrevendo “Volcanic Trail Parking”
Montanã colorada (caminhada de 1h)   Parque Nacional de Timanfaya – esse parque só pode ser visitado de autocarro, é preciso comprar o bilhete antes e dirigir-se bem cedo para a entrada. Muito sinceramente, não nos apeteceu visitar um local repleto de turistas, fechados dentro de um autocarro, sem sequer ter e a certeza de poder ficar do lado da janela. Preferimos mil vezes explorar o outro lado do parque sozinhos, de carro e a pé.

No sul:

A praia Papagaio   Uma praia lindíssima, protegida do vento. Vale a pena passar 1 dia inteiro nessa zona para explorar os diferentes miradouros e outras praias apenas acessível a pé. A entrada para este parque natural custa 3€ por carro.
Charco de los Clicos
Los hervideros
Salinas de Janubio
Montanã Roja   Vale a pena subir até a cratera deste pequeno vulcão, a subida é muito fácil, faz-se em menos de 30 minutos e é preciso contar outros 30 para dar a volta à cratera. A vista é fabulosa lá de cima.

Nota: Foi o vento quem modelou Lanzarote! Se repararem nas centenas de vulcões espalhados pela ilha irão certamente reparar que têm quase todos uma parte mais baixa virada para o mesmo lado. Na altura das erupções, os ventos fortes vindos de África, fizeram com que a lava escorresse sempre para o mesmo lado. 

Os nossos Gastos

Estes foram os nossos gastos totais em Lanzarote. Os gastos apresentados correspondem a gastos para duas pessoas.

Voos: ~ 280 € (é difícil estimar tendo em conta que voamos depois para Tenerife)
Alojamento: 150 €
Comida: 210 € (este foi um posto onde poderíamos ter gasto apenas metade, mas “estávamos de férias” e fizemos vários “abusos”, dos quais não nos arrependemos minimamente.
Visitas e atividades: 24 € (inclui o Mirador del Río, o jardim e a praia Papagaio)

Aluguer do carro: 66 €
Gasolina: 25 € (menos de 1€/L !!)

O que dá um total de 755€, ou seja, 377,50 € por pessoa.

Podem também consultar o nosso mapa interactivo com todos os locais mencionados no artigo:

Espero que tenham gostado desta viagem por terras vulcânicas. Se procuram um destino para um fim de semana prolongado ou para uma semana no inverno, este é um destino a considerar antes que se torne demasiado turístico.

 

TUDO PARA UMA VIAGEM PERFEITA

...

O MELHOR HOTEL AO MELHOR PREÇO



Booking.com

UM CRÉDITO PARA A PRÓXIMA VIAGEM

O MELHOR SEGURO EM PORTUGUÊS

* Se realizarem a vossa reserva através de um dos links do nosso blogue, estarão a ajudar a desenvolver os Destinos Vividos, e o melhor disto, é que não pagam nada a mais por isso. Obrigada*

Filha e neta de imigrantes, as malas seguem-me desde a minha infância. O meu sonho, conhecer cada recanto do nosso maravilhoso mundo, faz com que esteja constantemente a pensar na próxima viagem. Natural de França, vivo actualmente no Porto, onde sou médica nas horas de trabalho e viajante nos meus tempos livres.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *