Roteiro de 8 dias pela Itália | Guia e dicas de viagem

Roteiro de 8 dias pela Itália | Guia e dicas de viagem

Para uma viagem de 8 dias por Itália optamos por conhecer as principais cidades do norte. A escolha revelou-se bastante difícil, um país que ambos queríamos descobrir há tanto tempo. De Milão até Veneza passamos pelas Cinque Terre, Pisa, Florença e Verona. Uma viagem de comboio simplesmente maravilhosa e estonteante.

Itália | Antes da viagem

1- Voos

Para quem pretende visitar o norte de Itália, o mais barato é aterrar em Milão (ou Bérgamo). Existem vários voos directos, tanto do Porto como de Lisboa. Nós optamos pela Ryanair com voo directo a partir do Porto para o aeroporto de Bérgamo, de onde apanhamos um dos vários autocarros que fazem a ligação do aeroporto até à estação central de Milão por 5€.

Vista aérea da “Côte d’Azur” no voo Milão-Porto

2- Seguro de saúde

Sendo a Itália um país europeu não se esqueçam de pedir o Cartão Europeu de Seguro de Doença! Podem fazer o pedido pela net, no seguinte site: Segurança Social Directa, ou presencialmente, num dos serviços de atendimento da Segurança Social ou na loja do Cidadão.

Para ficarem totalmente cobertos, incluindo atraso/cancelamento de voos, podem fazer o seguro completo da World Nomads por 25€/semana. Mais informações aqui: Seguro de Viagem

3- Meios de transporte

  • Carro

Sem dúvida o meio de transporte com maior flexibilidade a nível de horários. Podem alugar o carro directamente no aeroporto de chegada ou previamente pela net. É preciso contar com uma média de 100-200€ por semana com franquias, podendo ir até os 1500€ dependendo das companhias. Não se esqueçam que existem várias portagens na Itália e que uma pequena viagem pode acabar por se tornar bastante cara. Além disso o trânsito pode ser bastante denso nalgumas regiões.

Viagem Florença-Verona (233kms) de carro: 2h45 a 3h00 de trajecto, 16,30€ de portagens e uma estimativa de 25€ em combustível. Total ~ 41€ 

 

Comboio

A rede ferroviária da Itália é muito boa. Os comboios são muito confortáveis, rápidos e económicos. Possuem casas de banho, bar/restaurante e até fichas eléctricas em cada assento. A grande oferta a nível de horários acabou por nos fazer optar por esta alternativa. Em 8 dias conseguimos ver 6 cidades sem nos cansarmos e com horários muito cómodos, que se adaptaram às nossas necessidades. Podem comprar os vossos bilhetes de comboio directamente no site da Trenitalia, a nossa DICA: comprem no site em italiano para não pagar a taxa do site português –> Trenitalia

Viagem Florença-Verona na Trenitalia: 1h30 de trajecto por 14,90€

4- Alojamento

Quando as pessoas nos diziam que o alojamento era caro na Itália nunca imaginamos que seria a este ponto… Não conseguimos arranjar alojamento por menos de 50€/noite excepto em Veneza. Sim, leram bem, foi em Veneza que arranjamos o melhor alojamento da nossa viagem e o mais barato! Escolhemos os nossos alojamentos no Booking e no Airbnb. (Mais informações sobre cada alojamento mais à frente.)

Milão | O primeiro impacto

Para ver o essencial de Milão basta 1 dia, e era exactamente o tempo que tínhamos para descobrir a capital da Lombardia. Aterramos às 10h em Bérgamo e às 10h45 já estávamos a percorrer a estação central de Milão à procura do metro que nos levaria directamente até à praça do Duomo. Compramos previamente os bilhetes para subir ao topo da catedral, podem encontrá-los no seguinte site: Milano Duomo Tickets

Acesso à catedral de Milão + telhado: 12,50€

Milão é a segunda maior cidade de Itália e os seus habitantes são referidos como “milanesi“. É mundialmente conhecida por ser a capital do design, sendo especialmente famosa pelas suas lojas de moda, como a Galleria Vittorio Emanuele, o shopping mais antigo do mundo! O prato típico de Milão é o famoso Panetone (pão doce de natal). 

INFORMAÇÕES ÚTEIS:

O que visitar em Milão:

  • Catedral
  • Galeria Vittorio Emanuele II
  • Castelo Sforzesco
  • Igreja de São Maurizio
  • Cemitério Monumental de Milão
  • Ópera
  • Convento de Santa Maria delle Grazie

Onde comer em Milão:

  • G.B. Bar a poucos metros da catedral. Servem deliciosas sandes com produtos italianos, convém vir cedo para não apanhar fila.

 Cinque Terre | E as suas Cinque mil escadas

Um dos pontos altos da nossa viagem! São 5 aldeias perdidas no meio do mar, resplandescentes no cimo das falésias. A autêntica Itália mergulhada numa maravilha natural. De norte a sul temos: Monterosso-Vernazza-Corniglia-Manarola-Riomaggiore. O melhor é ficar pelo menos 2 noites por aqui, para terem pelo menos um dia completo para visitar as 5 aldeias e aproveitar o magnífico pôr do sol em Manarola. Para mais informações podem ler o nosso guia completo: Cinque Terre | Um dia entre Mar e Terra.

Passe Cinque Terre Card Train: 16€. Este passe dá acesso ilimitado aos percursos pedestres do parque e aos comboios que fazem a ligação entre Levanto e La Spezia passando pelas 5 aldeias. O comboio é sem dúvida a forma mais rápida e económico de visitar as Cinque Terre. 

No topo da torre de Vernazza

Estas cinco aldeias juntamente com Porto Venere e as ilhas de Palmaria, Tino e Tinerro foram declaradas em 1997 Património da Humanidade pela UNESCO. O vinho é o produto mais conhecido de Cinque Terre sendo os mais conhecidos o schiacchetrá e o bianco 5 Terre. Aqui podem ainda degustar o típico doce de limão ou comprar um dos melhores pesto genoveses. 

INFORMAÇÕES ÚTEIS:

Onde dormir nas Cinque Terre?

O melhor seria dormir numa das cinco aldeias, sendo Riomaggiore a mais barata das cinco mas também a que tem menos oferta a nível de restaurantes. Para quem viaja com um pequeno orçamento, o mais económico é dormir em La Spezia, que fica a 5 min de comboio de Riomaggiore. Ficamos hospedados no Hotel Auroraque se encontra mesmo em frente à estação de comboios de La Spezia. Um quarto simples, mas limpo, com casas de banho partilhadas (para nosso grande desagrado), nunca pagamos tanto por um hotel desta categoria: 53€/noite. A grande vantagem deste hotel é a localização, mas acaba por ser barulhento.

Onde comer nas Cinque Terre?

  • Lunch Box em Vernazza: super económico e super saboroso! Sandes, pizzas e sumos naturais é o que irão encontrar neste pequeno restaurante. Foi aqui que comemos o melhor tiramisú da nossa viagem. ~20€ para dois com bebidas e sobremesa.
  • Nessun Dorma Cinque Terre: o restaurante com a melhor vista de Manarola. Sabem aquela foto típica das Cinque Terre? Aqui podem comer tapas, bruschettas enquanto degustam vinho italiano com essa mesma vista!  O restaurante fecha às 21h. Tábua de queijos e presuntos para dois com bebidas e sobremesa: 25€

Pisa | E a sua torre inclinada

Paragem estratégica para quem como nós vai das Cinque Terre para Florença. Uma manhã é suficiente para ver a praça principal onde se encontra a torre mais famosa de Itália.

Onde comer em Pisa: Piccolo Mondo mesmo em frente à estação central, perfeito para comer uma boa pizza, fazem take-away.

A Torre de Pisa é um campanário da catedral de Pisa feita em mármore branco e realizada em três fases ao longo de um período de cerca de 177 anos. A torre começou a inclinar-se para sudeste logo após o início da construção, em 1173, devido a uma fundação mal construída. Trabalhos de restauração para endireitar a torre foram realizados entre 1991 e 2001, tendo passado de um ângulo de inclinação de 5,5 graus para 3,99 graus. 

Florença | A nossa favorita

O título já diz tudo. Florença maravilhou-nos. Andar pelas suas calçadas de pedra rodeadas das suas casas rústicas, comer o melhor prosciutto da toscana bebendo um chianti e saborear um delicioso gelado italiano artesanal enquanto admiramos a beleza incontestável da sua catedral… Um encanto que poucas cidades têm. Vejam aqui 5 razões para visitar Florença.

Pass Catedral + Torre do Campanário + Cúpula da catedral + Battistero + museu + cripta: 15€. Para subir ao topo da catedral é preciso comprar e reservar o horário com antecedência no seguinte site: Museu de Florença.

Florença é a capital e a maior cidade da região da Toscana, sendo considerada o berço da Renascença italiana. Para nós (e para muitos) uma das cidades mais belas do mundo. Para além de ser a cidade natal de Dante Alighieri, autor da Divina Comédia, Florença possui várias obras de artistas do Renascimento como Leonardo da Vinci, Michelangelo, Giotto di Bondone, Sandro Botticelli, Donatello, Rafael e muitas outras tartarugas ninja… 

A Toscana tornou-se na referência gastronómica da Itália. Cada cidade da Toscana tem a sua própria especialidade, sendo que em Florença não podem deixar de provar as Papas al Pomodoro, a Panzanella ou ainda um bom Bistecca alla Fiorentina. Um dos melhores sítios para provar diversos pratos típicos da Toscana é o Mercado Central de Florença!

Houve algo que nos chamou a atenção nas ruelas de Florença: o Pinóquio está por todas as lojas de souvenirs da cidade! E sabem porque? O romance original intitulado “As Aventuras de Pinóquio: História de uma Marionete” foi escrito em 1881 por Carlo Collodi, escritor nascido em Florença. 

INFORMAÇÕES ÚTEIS:

O que visitar em Florença?

  • Catedral de Santa Maria del Fiore
  • Cúpula de Brunelleschi
  • Campanário de Giotto
  • Palácio Vecchio 
  • Ponte Vecchio
  • Basílica Santa Maria Novela
  • Basílica Santa Croce
  • Igreja de S. Annunziata
  • Mercado central
  • Praça de Michelangelo
  • Principais museus: Galleria degli Uffizi, Galleria dell’Accademia, San Marco…

Onde dormir em Florença?

GH Be Happy!! Não hesitem um único segundo, este alojamento  é provavelmente o melhor alojamento de Florença! Irão ficar agradavelmente surpreendidos pelo acolhimento do Cesare que vos irá dar preciosas dicas sobre a sua cidade. O hotel fica mesmo no centro da cidade a poucos metros do Duomo, por ~55€/noite. Adoramos! Para ler mais comentários sobre o hotel e reservar é por aqui –> GH Be Happy 

Onde comer em Florença?

  • Alimentari Uffizi: pequeno estabelecimento perto da galeria Uffizi. Aqui podem saborear deliciosas sandes com produtos locais que vêm directamente do produtor (o filho do patrão) para a mesa. O salame é divinal, apesar de terem sido sandes foi uma das melhores refeições da nossa viagem e das mais baratas (11€ para 2 sandes e 2 copos de vinho chianti)
  • All’ Antico Vinaio: no mesmo estilo que o anterior com foccacia de salame, prociutto, queijos italianos… é ideal para o jantar. A fila para comer aqui parece não ter fim, mas eles conseguem servir bastante rápido e o tempo de espera vale a pena! 5€ por cada sandes.
  • Il Pizzaiulo: recomendado e frequentado por italianos, perto da igreja de Santa Croce, esta pizzaria é ideal para jantar. Podem comer no restaurante ou levar para casa. ~25€ para dois com bebidas.

Verona | A antiga

Verona foi declarada Património Mundial pela UNESCO no ano 2000 pela sua estrutura urbana e arquitectura. Por ser um dos locais da famosa peça de Romeu e Julieta, é actualmente conhecida como sendo a cidade dos namorados. 

O produto mais importante do sector agro-alimentar de Verona é sem dúvida o vinho. Quase metade das empresas agrícolas de Verona estão dedicadas ao cultivo de uvas, sendo que as vinhas de Verona são altamente especializadas para a produção de vinhos de qualidade.

INFORMAÇÕES ÚTEIS:

O que visitar em Verona?

  • Anfiteatro romana (não recomendamos a visita pois é mais bonito por fora do que por dentro!)
  • Piazza delle Erbe
  • Basílica de San Zeno Maggiore
  • Igreja de Sant’Anastasia
  • Ponte Scaligero
  • Praça do Castelo San Pietro (melhor vista da cidade)

Onde dormir em Verona?

No fantástico apartamento da Irina! Um quarto super bem decorado, um delicioso pequeno almoço, um atendimento incrível, tudo isto por ~57€/noite. O apartamento fica a menos de 10 min a pé do centro da cidade e a 10 min da estação de comboio. Mais informações sobre o apartamento aqui: Irina Airbnb.

Onde comer em Verona?

  • La Griglia: este restaurante fica no centro da cidade, servem os melhores grelhados de Verona e as sobremesas são divinais. ~20-25€/pessoa.

Veneza | E as suas 434 pontes

Ao invés dos passeios, os canais; ao invés da terra, a água; ao invés dos carros, os barcos. E é assim que Veneza nos encanta. Inscrita no Património Mundial da UNESCO,  Veneza é um paraíso arquitectural marcada por diversas épocas e estilos, passando pela fabulosa Basílica de São Marco de estilo bizantino aos típicos arcos ogivais de estilo gótico do Palácio Ducal, esta cidade surpreende-nos pela sua diversidade. Para mais informações podem ler o nosso artigo Veneza | Guia e dicas de Viagem e para uma escapadinha de um dia Visitar Murano e Burano

Veneza são 117 pequenas ilhas separadas por canais e ligadas por  434 pontes! Portanto preparem-se para ficar com rabo de brasileiro/a! Veneza é a capital da região de Veneto e o seu nome deriva do antigo povo que aqui habitava: os Veneti. Foi uma grande potência marítima durante a Renascença, tendo sido também um grande centro comercial, especialmente de produtos como a seda, a fibra e especiarias.  É hoje conhecida como a Cidade Flutuante ou ainda a Sereníssima. A única praça ou Piazza de Veneza é a praça São Marco! As outras pequenas praças são chamadas Campo

INFORMAÇÕES ÚTEIS:

O que visitar em Veneza?

  • Palácio Ducal
  • Basílica e a praça de São Marco
  • Teatro La Fenice
  • Subir ao campanilo da ilha de San Giorgio Maggiore em vez de subir ao tão concorrido campanário da praça São Marco.
  • Torre dell’Orologio
  • Bairro de Cannaregio e Dorsoduro
  • Catedral Santa Maria della Salute
  • As ilhas de Murano e Burano

Onde dormir em Veneza?

Ficamos alojados num excelente apartamento no centro de Veneza, a menos de 10 min a pé da praça São Marco. O apartamento pode receber até 4 pessoas, possui cozinha e casa de banho totalmente equipadas, wi-fi, ar condicionado e encontra-se numa zona sossegada próxima de duas estações de vaporetto: San Angello e San Samuelle. 67€/noite para 4 pessoas. Para mais informações e reservas: Roberta Airbnb.

Onde comer em Veneza?

  • Wine Bar HK, a poucos metros da praça São Marco, numa ruela escondida com uma vista privilegiada sobre um dos múltiplos canais de Veneza, este é local ideal para beber um copo ao fim da tarde. Propõem vários petiscos e sobremesas e o atendimento foi maravilhoso.
  • Rossopomodoro: mesmo ao lado do Wine Bar, esta pizzaria com produtos frescos serve deliciosas pizzas confeccionadas num forno a lenha. Pizza: 9-15€
  • Happy pizza: pizzas e massas deliciosas feitas na hora para take away. Recomendamos sem dúvida! Massas: 6-9€
  • Farini: uma pequena pastelaria deliciosa perto do mercado do Rialto. Focaccia e capuccinos divinais. Não provamos as pizzas com muita pena nossa, pois são feitas à frente dos clientes com produtos frescos. Excelente local para tomar o pequeno almoço ou para uma refeição rápida e saborosa a um preço muito acessível. Capuccino: 1,40€, pizza: 3,80€, focaccia recheada: 5€
  • Muro San Stae: fora da zona turística, mas relativamente perto do Rialto, este restaurante propõe vários pratos italianos muito saborosos feitos à base de carne, peixe, massa, risotto, pizzas… ~20-25€ por pessoa.
  • Pizzeria Vittoria: para uma boa pizza com vista para o grande canal a poucos metros da estação de comboios.

 

Espero que tenham ficado convencidos e que irão visitar a Itália em breve! Têm dúvidas ou sugestões sobre o Norte de Itália? Partilhem com os outros viajantes nos comentários 😉

 




 

Os nossos outros artigos sobre Itália: 

 Cinque Terre | Um dia entre Mar e Terra

 Quanto custa viajar pela itália?

 Veneza | Visitar Murano e Burano

 Veneza | Guia e dicas de viagem

 Veneza | Itinerário para 2 dias

 5 razões para visitar Florença

 

Gostaram da nossa viagem? Gostariam de ter a mesma experiência de forma económica, mas não sabem como organizar a viagem ou não têm tempo para isso? Podemos criar juntos a vossa viagem de sonho com os nossos Roteiros Personalizados.

Filha e neta de imigrantes, as malas seguem-me desde a minha infância. O meu sonho, conhecer cada recanto do nosso maravilhoso mundo, faz com que esteja constantemente a pensar na próxima viagem. Natural de França, vivo actualmente no Porto, onde sou médica nas horas de trabalho e viajante nos meus tempos livres.

21 thoughts on “Roteiro de 8 dias pela Itália | Guia e dicas de viagem

  1. Boa noite
    Considero muito úteis as suas informações porque estão estruturadas de forma sintética, clara e com muita precisão. Sugestões ótimas, amanhã pretendo continuar desta vez, já a olhar para espreitar cada um dos hotéis. Obrigada e estou curiosa por espreitar os vossos outros destinos. Eu mora na Madeira sou do Algarve e tb tenho uma paixão por viagens; com os meus 18 anos, fiz o meu inter-rail e a partir daí sempre que posso lá vamos; como dou aulas não tenho muita possibilidade de fugir aos períodos de interrupção escolar o que é uma pena. Este ano fomos à Bélgica e Londres e no verão Algarve e Sul de Espanha. Continuação de boas – viagens .

    1. Obrigada Fatima. A Madeira está na nossa lista, esperemos ir lá no próximo ano! Há sempre uma solução para fugir das multidões nos períodos escolares, o importante é mesmo viajar!
      Boas viagens 😉

  2. Olá bom dia!
    Parece-me um excelente roteiro o da Italia 🙂

    Mas…. como fizeram com as malas? Por exemplo em Pisa? Onde as deixaram?
    Obrigada

    1. Olá Teresa 🙂
      Em Pisa e Milão deixamos as malas na estação de comboio, paga cerca de 6-8€ por dia. Sem dúvida a melhor opção para poder aproveitar o dia.
      Boa viagem!

    1. Olá Vanessa,
      Fizemos esta viagem na primeira quinzena de Maio 2017. Em Março pode ter sorte e apanhar uma semana de sol com a vantagem de ter pouca gente e preços mais em conta. Em Maio apanhamos chuva de vez em quando, por isso, qualquer altura é boa para viajar do momento que vá com o espírito aberto para aproveitar mesmo que venha a chuva 😉

  3. Bom dia Marina, adorei suas dicas. Muito preciosas!
    Estou pretendendo fazer essa viagem em abril ou maio. O meu problema é q não sei outro idioma além de português. É possivel se comunicar ou não?!!

    1. Olá Sonia,

      Conseguimos nos entender muito bem com os italianos, mesmo com aqueles que não falavam muito bem inglês. Mas se precisarem mesmo, basta usar o google tradutor e mostrar o que querem dizer no telemóvel. Arranja-se sempre uma solução para comunicar, o que importa é viajar e Viver o Destino 😉

  4. Olá, boa tarde! Gostei muito do vosso roteiro por Itália. Estou a pensar muito seriamente em fazê-lo este ano. O fato de terem optado por viajaram entre cidades de comboio para mim é fantástico. Mas chegando a cada cidade qual o meio de transporte que utilizavam para se deslocarem? Existem bicicletas para esse efeito? Ou conseguiam fazê-lo simplesmente a caminhar? Obrigada 🤗

    1. Olá Fátima!
      Fico muito contente por saber que consegui incentivá-la a fazer essa viagem 🙂
      A vantagem do comboio é que na grande maioria das cidades as estações de comboio são bastante centrais e dá para ir a todo o lado a pé. Em Pisa apanhamos o autocarro por preguiça de resto andamos sempre a pé 😉

  5. Olá, adorei o site e precisamente em Maio vamos a Itália fazer um percurso muito semelhante ao vosso.

    Como é que vocês fizeram para ir de Veneza para o aeroporto? Existe um comboio?

    Obrigada 🙂

    1. Olá Vanessa!
      Está-se a referir ao aeroporto de Marco Polo? Expliquei tudo neste artigo: Veneza Guia
      Caso esteja a falar do aeroporto de Milão/Bergamo, que foi onde chegamos, voltamos de comboio para lá. Não existe nenhum directo, tivemos de mudar a meio. Compramos os bilhetes no site da Trenitalia.
      Espero ter esclarecido a sua dúvida.
      Boa viagem 😉

  6. Oiii, adorei as dicas, estamos começando a montar um roteiro. Qual foi a média que vocês gastaram pra viagem? Só pra ter uma ideia! Obrigada 😉

  7. Olá,

    Ao comprarem os bilhetes para a catedral de milão, entraram diretamente sem filas?
    Somente precisaram de imprimir o bilhete e entregar lá?

    Parabens pelo vosso blog 🙂

  8. Olá
    Muito obrigada pelas dicas! 😀
    Posso perguntar quantos dias acham suficientes para conhecer Florença, Verona e Veneza?
    Obrigada e muitos parabéns pelo blog

    1. Olá Beatriz,

      Recomendaria pelo menos 2 dias para Florença e 3 dias para Veneza. Relativamente a Verona há quem diga que 1 dia é suficiente, para nós uma tarde já foi de mais…
      Boa viagem 😉

  9. Bom dia,

    Estou a pensar fazer este roteiro em novembro, mas fiquei com uma dúvida, vou pela easyjet e vou para Milão Malpensa, o comboio de Veneza é direto para lá não é? é que percebi num comentário aqui que tinha de se mudar, mas secalhar não é para o mesmo aeroporto.
    Obrigada pela partilha das experiências, pois era mesmo isto que estava à procura para decidir que roteiro fazer, já que inicialmente tinha só pensado em Milão- Veneza, mas assim aproveito mais. Será que 5 dias chegam para tudo?
    Obrigada 🙂

    1. Olá Silvia
      Tem de ter no site da Trenitalia se existe algum comboio que vá directo até esse aeroporto, porque esse aeroporto fica tão longe do centro de Milão como o de Bergamo (ryanair). Mas mesmo que vá até o centro de Milão, de certeza que arranja depois transporte até o aeroporto de Malpensa.
      Relativamente ao roteiro, em 5 dias é impossível fazer o mesmo roteiro que nós, fizemos isso em 8 dias e tivemos de conjugar muito bem os horários dos comboios para aproveitar ao máximo cada cidade. Em 5 dias dá para fazer no máximo Milão (1 dia) –> Florença (2 dias) –> Veneza (2 dias).
      Boa viagem 😉

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *