Quanto custa viajar pela Itália?

Quanto custa viajar pela Itália?

Já antes de pensar viajar para Itália, tinha aquela ideia que uma semana por lá custaria tanto como 3 semanas na Ásia. Achava eu que um café italiano custaria quase tanto como um café no Deux Magots em Paris. Em Roma talvez seja assim, mas no norte da Itália não achei que a vida fosse muito mais cara que em Portugal. Claro que para fugir às inflações é preciso fugir das multidões, procurar aquele restaurante escondido ou aquela padaria da esquina frequentada apenas por locais. Para ajudar-vos, deixamos aqui algumas sugestões para tornar as vossas férias por terras italianas mais agradáveis e mais baratas.

1- Alojamentos na Itália

O mais caro na Itália não é a alimentação, mas sim o alojamento. Se, como nós, quiserem apenas um quarto duplo minimamente limpo, bem localizado e com casa de banho privada será preciso contar com uma média de 50-60€/noite ou mais. Fugindo do centro da cidade os preços baixam, mas a experiência pode não ser tão agradável. Para encontrar o melhor alojamento ao melhor preço, recomendamos reservar com 3 meses de antecedência, pesquisando nos sites de reserva, como o Booking e o Airbnb, mas também no Tripadvisor e no Google Maps, já que alguns alojamentos não estão inscritos nesses sites. Se reservarem através da seguinte caixinha, não irão pagar nada a mais por isso e estarão a ajudar-nos a manter o blog 🙂



Booking.com

DICA: Localizem num mapa os principais pontos a visitar bem como a estação de comboio. Tentem ficar em hotéis/apartamentos que fiquem a meio caminho entre a estação e o centro turístico da cidade.

2- Onde comer bem e barato na Itália?

Em Florença foi onde comemos melhor e mais barato! Pensávamos que íamos comer a melhor pizza ou a melhor massa da nossa vida em Itália, e afinal o que nos surpreendeu foi o salame! Só de pensar no salame italiano que comemos em Florença… mamma mia!

Para diminuir ao máximo os gastos em comida o que compensa mais é viver alla italiana, ou seja, fazer as compras no mercado local ou no supermercado e cozinhar em casa, mas claro que isto só é possível se conseguirem arranjar um apartamento com cozinha. 

DICA: pesquisem restaurantes no tripadvisor, peçam recomendações de restaurantes no vosso hotel ou junto de italianos, saiam das praças turísticas e explorem as ruelas!

3 – Transportes na Itália

O meio mais barato para viajar para 2 pessoas será provavelmente o comboio. Se viajarem a 4 ou 5 o aluguer de carro poderá compensar. Os comboios na Itália foram uma agradável surpresa! Viajamos em 2ª classe quase com o mesmo conforto da 1ª classe dos nossos alfa-pendulares. Cada assento tem uma tomada, o comboio possui várias casas de banho, um bar e alguns até têm restaurante. Os controlos são sistemáticos, fomos controlados em todas as viagens que efectuamos. A pontualidade é incrível, partimos e chegamos ao minuto exacto! Podem consultar os preços e horários dos nossos trajectos em comboio no nosso artigo Roteiro de 8 dias pela Itália.

Dentro das cidades andamos principalmente a pé e por vezes de autocarro (2€ cada bilhete). Em Veneza compensa comprar o pass ACTV de 24, 48 ou 72h para usar de forma ilimitada os vaporettos (que correspondem basicamente ao metro, mas são barcos que circulam no grande canal todos os 5-15 min, dependendo das linhas). O pass de 72h para jovens até os 30 anos custa 28€ (22€ mais 6€ para fazer o pass), sabendo que cada viagem de vaporetto custa 7,50€. Artigo mais detalhado sobre Veneza em breve 😉

4 – E a nível dos museus, igrejas e outros monumentos? 

Os preços são similares a Portugal. Em algumas cidades poderá compensar comprar o City Pass, mas convém ver antes o que tencionam visitar e fazer as contas. Em média, em cidades como Florença e Veneza, é preciso contar com 30-40€ para visitar o essencial. Em Verona o City Pass custa 18€ e dá acesso aos principais monumentos e igrejas da cidade. 

5 – Resumo dos nossos gastos

A cidade mais cara da nossa viagem foi, sem sombra de dúvida, Veneza, mas acabamos por compensar com o alojamento. Os gastos aqui apresentados são baseados numa viagem a dois, sem grandes extravagâncias, mas, como já disse anteriormente, esta viagem poderia ter ficado mais barata a nível da comida. No diagrama abaixo estão incluídos nos extras os gastos com as lembranças, bem como os gastos que tivemos com o depósito de mochilas em Milão e Pisa (~10€ por pessoa em cada sítio).

 GASTOS TOTAIS DA NOSSA VIAGEM de 8 dias na ITÁLIA:

750€ por pessoa

Se já viajaram pela Itália partilhem o vosso feedback e sugestões nos comentários 😉

 


Os nossos outros artigos sobre Itália: 

 Roteiro de 8 dias pela Itália | Guia e dicas de viagem

 Cinque Terre | Um dia entre Mar e Terra

 Veneza | Visitar Murano e Burano

 5 razões para visitar Florença

 Veneza | Guia e dicas de viagem

 

Gostaram da nossa viagem? Gostariam de ter a mesma experiência de forma económica, mas não sabem como organizar a viagem ou não têm tempo para isso? Podemos criar juntos a vossa viagem de sonho com os nossos Roteiros Personalizados.

Filha e neta de imigrantes, as malas seguem-me desde a minha infância. O meu sonho, conhecer cada recanto do nosso maravilhoso mundo, faz com que esteja constantemente a pensar na próxima viagem. Natural de França, vivo actualmente no Porto, onde sou médica nas horas de trabalho e viajante nos meus tempos livres.

10 thoughts on “Quanto custa viajar pela Itália?

  1. Em Novembro de 2016 fizemos o sul de Itália, alugámos carro em Roma e fomos andando até à Sicília e voltámos a Roma de barco. 11 dias, 13 cidades, 9 hoteis, 1500 km de carro e 9 horas de ferryboat. Escusado será dizer que adorámos, fora o trânsito infernal e a condução louca dos italianos. A seguir será o Norte, mas estamos a pensar fazer de comboio 😀

    1. Olá Vanessa! Que viagem incrível! Por curiosidade em que agência é que alugaram o carro? Estamos a pensar voltar em breve a Itália para conhecer o sul 😉

  2. Muito obrigada pela partilha – há muito que não vou lá e estou mesmo com vontade de ir até porque não conheço o sul. Siena e Assis na Primavera fascinaram-me! Adoro o norte… mas fico com vontade de ir experimentar o comboio rumo ao sul. Talvez para o ano…!

    1. Olá Ana! Obrigada 🙂 Também ficamos com imensa vontade de conhecer o sul! Ficamos com pena de não ir a Siena, falaram-nos tão bem dessa cidade. Mais uma desculpa para lá voltar…

  3. Marina, muito obrigada pela partilha! Óptimas dicas!! Vamos fazer em abril essa mega viagem, Início em Nápoles e subir até Milão! Conhecer o máximo que conseguirmos! Queríamos ir de carro, acha que por ser sempre difícil parar o carro nas cidades não compensa? Em todas temos de pagar parque? Obrigada! Beijinho

    1. Olá Laura, sinceramente se o vosso objectivo é ver grandes cidades não vale a pena alugar carro porque é tudo a pagar e muito caro, sem contar a gasolina e as portagens que também são caras. Se o objectivo for fugir das grandes cidades e partir à descoberta de lugares menos conhecidos, aí sim será melhor o carro (por exemplo para visitar a Toscana ou as Dolomites). Beijinho e boa viagem!

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *