Fisgas do Ermelo – Uma caminhada pela serra do Alvão

Fisgas do Ermelo – Uma caminhada pela serra do Alvão

Se gostam de caminhar por meio de belíssimas paisagens e se gostam de mergulhar em águas cristalinas (bem fresquinhas) irão certamente adorar conhecer as Fisgas do Ermelo!

Informações úteis:
  • Duração total do percurso: cerca de 9h contando com as paragens nas piocas.
  • Distância percorrida: 12,4 km
  • Tipo de trilho: circular
  • Desnível: + 652 m
  • Nível de dificuldade: difícil
  • Época recomendada: Primavera e Outono
  • Piocas de cima: + sossegado, – sombras, vários laguinhos. Acesso + difícil
  • Piocas de baixo: – sossegado, + sombras, 1 grande piscina natural com cascata.

O mapa do percurso está disponível aqui.

Como chegar às Fisgas do Ermelo?

Se vierem do Porto é fácil, basta apanhar a A4 em direcção a Vila Real, passar o túnel do Marão e depois seguir pela N304 até Ermelo. Esta estrada, já por si, é lindíssima e se como eu, gostam de aproveitar as paisagens, parem o carro e apreciem a beleza do nosso país durante alguns minutos 🙂

N304 em direcção a Ermelo
N304 em direcção a Ermelo

Ao chegar a Ermelo, terão de atravessar essa pequena aldeia até à igreja onde poderão deixar o carro. Antes de iniciar a caminhada, aproveitem para ir beber algo ao único café da aldeia que se encontra ali perto: Sabores do Alvão.

Se não pretendem fazer o percurso pedestre e querem apenas refrescarem-se nas piocas de baixo, sigam pela N304 até encontrar um entroncamento com a indicação “Lamas de Olo” e “Fisgas do Ermelo” como nesta fotografia:

Estrada de acesso às piocas de cima - Fisgas do Ermelo (fonte: google earth)
Estrada de acesso às piocas de baixo – Fisgas do Ermelo (fonte: google earth)

Sigam essa estrada até ter indicações para o parque de estacionamento e daí terão de andar a pé cerca de 1,5 km até às piocas.

Relativamente às piocas de cima, também é possível chegar lá a partir de Varzigueto de onde seguem pela EM1206 até virar à esquerda por uma estrada de terra onde poderão deixar o carro, depois será preciso descer até o rio com muito cuidado.

Acesso às piocas de cima - Fisgas do Ermelo
Acesso às piocas de cima – Fisgas do Ermelo (fonte: google earth)

Para quem tem GPS deixo aqui algumas coordenadas úteis:

  • Piocas de baixo: 41°22’21.8″N 7°52’41.7″W
  • Piocas de cima (estrada onde podem deixar o carro): 41°22’50.5″N 7°51’46.5″W
  • Igreja de Ermelo: 41°21’37.2″N 7°53’21.3″W
  • Sabores do Alvão: 41°21’34.4″N 7°53’22.6″W

A nossa experiência do percurso pedestre

Pessoalmente recomendo fazer este belíssimo trilho num dia fresco e evitar ir no verão! O percurso está bastante exposto ao sol!! As sombras são mesmo poucas, o que acaba por tornar o percurso difícil (até mesmo tortura). O ideal seria fazer o percurso pedestre num dia bem fresco e depois voltar num dia de verão, indo directamente de carro até às piocas! Contudo, nós fizemos isso num dos dias mais quentes do ano e sobrevivemos! Foi um dia agradável, e as nossas paragens nas piocas souberam-nos ainda melhor! 🙂

Fisgas do Ermelo - Piocas de Cima
Fisgas do Ermelo – Piocas de Cima

Estacionamos o carro junto à igreja de Ermelo e iniciamos o percurso PR3 por volta das 10h seguindo sempre a sinalização do trilho. O início do percurso faz-se no meio da vegetação e por isso é preciso estar bem atento à sinalização. Atravessamos uma pequena ponte sobre o rio Oló antes de iniciar a longa subida pela serra do Alvão, sem sombras, até às piocas de cima. Esta foi a pior parte do trilho, felizmente intercalada com dois miradouros onde aproveitamos para fazer longas pausas. O miradouro da “Lomba do Bulhão“, oferece uma primeira vista sobre as famosas cascatas das fisgas do Ermelo (ainda tão longe de nós nessa altura).

Fisgas do Ermelo
Fisgas do Ermelo – Lomba do Bulhão
Fisgas do Ermelo
Fisgas do Ermelo – Lomba do Bulhão

O miradouro “Alto da Cabeça Grande” oferece uma vista já mais próxima das fisgas, sendo possível admirar a maior cascata de Portugal caindo numa grande lagoa imaculada e inacessível (por enquanto) ao homem.

Fisgas do Ermelo - Miradouro
Fisgas do Ermelo – Miradouro Alto da Cabeça Grande

A partir daqui o caminho segue por meio de um bosque de pinheiros, tornando-se num passeio muito mais agradável. Seguimos então o caminho até aparecer uma placa que indicava “Piocas de Cima“. Aqui podem optar por seguir em frente até a Aldeia de Varzigueto, ou virar à esquerda até às piocas de cima. Optamos obviamente pela segunda opção, a vontade de mergulhar nas águas frescas das piocas já atormentava as nossas mentes desde o início da caminhada. Além disso, já era hora de almoçar.

Fisgas do Ermelo - Piocas de cima
Fisgas do Ermelo – Piocas de cima

As piocas de cima são muito agradáveis, existem vários pequenos “laguinhos”, uns mais profundos, outros mais largos… Mas cuidado com as pedras que são muito  escorregadias!

Fisgas do Ermelo - Piocas de cima
Fisgas do Ermelo – Piocas de cima

Este banho refrescante soube-nos tão bem que só nos apetecia permanecer aqui até anoitecer, mas sabendo que ainda faltava outra metade do caminho a percorrer, partimos novamente. O trilho PR3 segue supostamente até Varzigueto e volta às piocas de cima antes de descer para as piocas de baixo, mas o calor era tanto que decidimos cortar caminho, atravessamos o rio e subimos a encosta por um caminho no meio das rochas, até apanhar novamente o trilho PR3.

Fisgas do Ermelo - Piocas de Cima
Fisgas do Ermelo – Piocas de Cima

A descida ainda é longa, mas a meio encontra-se o miradouro mais famoso das fisgas do Ermelo. Este miradouro já existia antes do trilho sendo acessível directamente de carro. Proporciona uma vista incrível sobre os penhascos e falésias rochosas tão típicas desta zona.

Fisgas do Ermelo
Fisgas do Ermelo

A descida continua em direcção ao rio Oló ficando, novamente, o caminho exposto ao sol. Do miradouro demoramos cerca de uma hora e meia até às piocas de baixo. Estas piocas têm mais gente pois existe um parque de estacionamento a cerca de 1 km da lagoa. Aqui é possível tomar banho numa grande piscina natural e escorregar pela cascata abaixo, que forma um escorrega natural (bem divertido e totalmente recomendado).

Fisgas do Ermelo - Piocas de Baixo
Fisgas do Ermelo – Piocas de Baixo
Fisgas do Ermelo - Piocas de baixo
Fisgas do Ermelo – Piocas de baixo

Daqui é preciso contar mais de meia hora para regressar até a aldeia de Ermelo. No fim do percurso não deixem de passar pelo bar/restaurante da aldeia onde a patroa, muito simpática, vos irá servir uma bebida bem fresquinha, a nós soube-nos pela vida 😉

Filha e neta de imigrantes, as malas seguem-me desde a minha infância. O meu sonho, conhecer cada recanto do nosso maravilhoso mundo, faz com que esteja constantemente a pensar na próxima viagem. Natural de França, vivo actualmente no Porto, onde sou médica nas horas de trabalho e viajante nos meus tempos livres.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *