4 Dias Bangkok – Ayutthaya

 

     Após vários meses de espera, várias semanas de pesquisas e quase um dia de voo, chegamos finalmente à muito esperada cidade de Bangkok! Foi só o tempo de deixar as malas, pedir um mapa da cidade e partimos à descoberta desta enorme, desconcertante e bela cidade. 


Dia 1

  • Primeira experiência em tuk-tuk
  • Passeio atípico nos Khlongs de Bangkok
  • Standing Buddha
  • O melhor pad thai
DSC_0056
Passeio de longtail nos Khlongs

     Nesse primeiro dia foram muitas as experiências. Primeiro almoço thai num mercado local (bem picante!), primeiro passeio de tuk-tuk com direito ao primeiro, de muitos, susto de morte, primeiro contacto com a indigência tailandesa num longtail pelos Khlongs, primeira visita de um templo Wat Intharawihan e o seu imponente “Standing Buddha”, primeiro pad thai (no restaurante Thip Samai), o sabor que nos fez perceber que afinal não íamos passar fome.

Informação útil:

O passeio de longtail pelos Klongs é uma experiência imperdível de Bangkok, mas é preciso regatear muito bem o preço antes e confirmar que o passeio dura pelo menos 1h (existem várias burlas e vários burlões sempre simpáticos, portanto cuidado!). Existe um passeio com um guia muito simpático, Julien, uma visita mais autêntica e interessante, longe dos sítios turísticos de Bangkok, nos klongs de Thomburi, logo na periferia de Bangkok. (mandar mail para along.the.klong@gmail.com)


Dia 2

  • mercado flutuante
  • Grande palácio
  • Wat Pho temple

  Após a fadiga acumulada, as 100 fotografias já tiradas e o sono esquizofrénico de um belo jetlag partimos para mais um dia. Começamos então pela visita do famoso mercado flutuante de Daemon Saduak e passado meia hora, já estávamos habituados às paragens frequentes do nosso guia a cada barraca amiga onde nos tentavam impingir mais umas lembranças. Após várias horas a regatear e já no fim do passeio, provamos finalmente a nossa primeira água de coco! Tão refrescante e tão saborosa!    

DCIM100GOPROGOPR0200.
Jardim no Grande Palácio – Bangkok

   Após um almoço bem temperado chegou a vez do grande palácio, que merece bem o seu nome tanto pela beleza como pelo tamanho dos templos rendilhados a ouro. O Wat Pho temple, ao seu lado, parece algo minimalista, mas foi definitivamente o meu templo preferido de Bangkok. A sua beleza discreta é indescritível.

GOPR0206.jpg
Reclining Buddha

Informação útil:

  • Visita do mercado flutuante:

Combinar muito bem o sítio onde vos deixa o taxista, pois o nosso deixou-nos num sítio afastado do mercado onde havia apenas um barco, cujo preço era 3 vez superior aos dos barcos localizados no próprio mercado. Burlão.

  • Visita dos templos:

É preciso ter roupa adequada para a visita dos templos, mas todos os templos fornecem fornecem roupa de graça (depósito de garantia entre 100-200 bahts.


Dia 3

  • Cascatas do parque nacional de Erawan
  • Kayak no rio Kwai

Neste dia tínhamos previamente combinado uma visita a Kanchanaburi, uma pequena cidade que fica a cerca de 130km de Bangkok, no meio da natureza, junto ao famoso rio Kwai. Essas 3 horas de viagem valeram bem a pena! De manhã vimos as fantásticas cascatas do parque nacional de Erawan. Esta cascata possui 7 níveis e cada nível tem o seu encanto. Conseguimos ir até o 7º nível sempre a subir por um trilho bastante agradável, mas que se torna mais difícil a partir do 5º nível. Em cada nível é possível tomar banho numa água turquesa na companhia de uma multitude de peixes esfomeados que tentam desesperadamente comer qualquer pé que entre na água. Os peixes não são perigosos (até limpam os pezinhos da gente) é preciso é ter cuidado com as pequenas abelhas, que à primeira vista parecem inofensivas, mas picam!

DCIM100GOPROGOPR0271.
4º nível das cascatas de Erawan

    De tarde, descemos o rio Kwai de canoa, sozinhos numa serenidade total, no meio de paisagens lindíssimas, observando de vez em quanto alguns animais, incluindo um bando de vacas selvagens no meio do rio e elefantes tomando banho.

GOPR0330.jpg
River Kwai

Informação útil:

Cascatas de Erawan:

  • Eu não achei nada de especial o 7º nível, além disso foi o sítio onde encontramos mais abelhas e onde acabamos por ser picados, por isso se não tiverem tempo (ou forças) recomendo ficar pelo 5º nível e ir bem cedo para poder mergulhar no 2º nível que é o melhor para nadar, mas fica logo cheio de gente. Para quem tem mais tempo, Kanchanaburi merece bem uns 2-3 dias de visita. Para além de oferecer várias actividades e diversos pontos de interesse, o alojamento lá é barato e acordar num bungalow junto ao rio com estas paisagens deve ser uma experiência incrível.

Dia 4

   Neste dia fizemos uma viagem no tempo… A 80 km da frenética cidade de Bangkok fica Ayutthaya, cidade de Sião, que foi a capital da Tailândia até ser destruída por Burma (atual Myanmar). Trata-se de uma cidade fascinante repleta de ruínas e onde reina a tranquilidade (o que sabe particularmente bem após uma passagem por Bangkok). 

DCIM100GOPROGOPR0368.
Parque histórico de Ayutthaya

icone-de-l&-39

E quanto aos GASTOS?

Uma das principais preocupações (penso eu) de qualquer viajante é também saber quanto irá custar a estadia neste ou naquele país, e nem sempre é fácil encontrar informações actualizadas sobre isso. Por isso fizemos aqui um pequeno resumo dos nossos gastos durante os 3 dias passados em Bangkok. 

hh

Não incluímos neste resumo a visita a Kanchanaburi porque não faz parte das despesas “habituais” em Bangkok. Existem autocarros que vão até lá mesmo muito baratos, mas como éramos 6 preferimos optar pelo táxi, ficava relativamente barato a dividir por todos e era muito mais rápido e confortável. Essa ida a Kanchanaburi custou-nos 36€ incluindo o transporte até lá, a visita do parque de Erawan de manhã e o passeio de 2h de kayak de tarde.

Quanto a Ayutthaya, encontramos um táxi que nos propus a ida de Bangkok para Ayutthaya mais a visita da cidade e dos diferentes templos por apenas 400 bahts por pessoa (cerca de 10€). As entradas para os templos/ruínas custaram-nos no total cerca de 5€ e gastamos 7€ em comida (almoço+jantar). Ayutthaya é uma cidade muito calma, barata e encantadora, uma paragem quase obrigatória para quem passa por Bangkok.

tested-seal

  • O nosso hotel: Chern hostel, bem localizado e renovado. Ficamos num dormitório de 8 camas por 10€ cada noite. O atendimento foi impecável, sorridente e o pessoal sempre disponível para nos ajudar.
  • Thip Samai: onde se come um dos melhores pad thai de Bangkok! Foi das melhores refeições que fizemos durante a nossa viagem, o pad thai com ovo e camarão é divinal e o sumo de laranja natural uma delícia. Tem uma fila enorme, mas o serviço é rápido e fazem take away.
  • Hansathai travel: reservamos com esta agência o táxi que nos foi buscar ao aeroporto e o táxi que nos levou a Kanchanaburi, foi a agência mais barata que encontramos, o taxista era impecável e deram muitas dicas para o resto da viagem.
  • Ikankayak: O Vincent, dono desta empresa, foi quem tratou de tudo para o nosso passeio de kayak no rio Kwai. O rio estava muito calmo em Dezembro e foi um passeio muito sereno e agradável, estávamos sozinhos no rio, os kayaks eram confortáveis e o Vincent foi ter connosco de carro com os nossos sacos à ponte do rio Kwai onde acabava o nosso percurso de 2h. 
  • The Seven Seas, restaurante/bar muito agradável ao pé da estação de comboio de Ayutthaya para quem, como nós, tem de ficar à espera do comboio noturno para Chiang Mai.
  • Para quem não encontrar um táxi barato para ir até Ayutthaya e visitar a cidade, outra alternativa barata é ir de comboio, deixar as malas na estação num cacifo e depois regatear muito bem o preço dum tuk-tuk para visitar a cidade. Esqueçam as bicicletas porque com o calor asiático parece mais tortura que outra coisa.

 

23

  • A asiadiscovery com quem tínhamos combinado a visita ao mercado flutuante, taxista pouco simpático que não falava inglês e que não nos deixou alternativas para o barco cujo preço não estava incluído (por mail tinham me dito que o barco era opcional, mas afinal sem ele não chegávamos ao mercado…).

 


Deixamos aqui um pequeno vídeo (amador) destes 4 dias 🙂

(não se esqueçam de carregar no pequeno ícone das legendas) 

[ABTM id=4455]

Filha e neta de imigrantes, as malas seguem-me desde a minha infância. O meu sonho, conhecer cada recanto do nosso maravilhoso mundo, faz com que esteja constantemente a pensar na próxima viagem. Natural de França, vivo actualmente no Porto, onde sou médica nas horas de trabalho e viajante nos meus tempos livres.

4 thoughts on “4 Dias Bangkok – Ayutthaya

  1. Olá,

    Estou de ferias marcadas para a tailandia e gostaria de saber qual a melhor zona a ficar alojada em bangkok?

    Obrigada pelas vossas dicas **

    1. Olá Ana,
      Recomendamos o nosso hotel o Chern Hostel, essa zona é muito boa porque fica perto de tudo mas suficientemente afastada da confusão.
      Além disso tem óptimos restaurantes pertinho.
      Boa viagem!

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *